Fundada em 1125 pela Condessa D. Teresa de Leão, mãe do primeiro rei de Portugal, Ponte de Lima é umas das vilas mais antigas e mais pitorescas do país. Parte do distrito de Viana do Castelo, esta vila é fortemente marcada pela sua arquitetura medieval e pela área envolvente, banhada pelo rio Lima.

Desde o império romano que Ponte de Lima era considerada uma localidade importante e estratégica. Por isso, já no século XIV, D. Pedro I mandou cercar a vila medieval com uma muralha de nove torres, onde só se podia entrar através de uma das seis portas.

A partir do século XVIII a vila cresceu e expandiu-se para além das muralhas. Hoje em dia, restam apenas uma porta, duas torres, umas das quais serviu de prisão durante muito tempo e, sobretudo, um valor histórico, cultural e arquitetónico únicos em Portugal.

Em pleno coração do vale do Lima, descubra um dos maiores tesouros patrimoniais do nosso país e prepare-se para uma viagem no tempo nesta vila mágica.

1. Ponte romana e medieval

Ponte de Lima

Por Mário José Martins

Esta ponte é tão importante para a vila que, conjuntamente com o rio, deu o nome à localidade e tornou-se o ex-líbris de Ponte de Lima.

Construída há cerca de dois mil anos pelos romanos para ligar Bracara Augusta (atual Braga) a Asturica (atual Astorga, em Espanha), esta ponte foi alargada durante a época medieval devido ao desvio do leito do rio. Esta ponte era a única passagem segura do rio Lima, em toda a sua extensão, até aos finais da Idade Média.

Hoje em dia, a ponte continua a marcar a paisagem da vila e a ter uma grande importância na região, uma vez que é por esta ponte que passa o caminho português de Santiago de Compostela.

2. Parque Temático do Arnado

Parque do Arnado

Por Carlos Cunha

O Parque do Arnado é um jardim temático que permite fazer uma viagem pela história da arte dos jardins, cujas raízes estão profundamente ligadas à cultura rural. Este parque arquitetónico temático reúne estilos de todo o mundo, como o jardim romano, o jardim labirinto, construído em socalcos, o jardim renascença, inspirado no Renascimento europeu, e o jardim barroco que reflete o esplendor dos jardins franceses.

No interior do parque encontrará ainda o horto botânico que procura reunir uma coleção de plantas, sistematizada, permitindo ao visitante a sua fácil identificação. No Centro de Interpretação do Território poderá descobrir as tradições e a vida quotidiana dos habitantes do município de Ponte de Lima.

3. Museu do Brinquedo Português

Museu do Brinquedo Português

Por Joseolgon

Situado junto à ponte romana, na casa do Arnado, o Museu do Brinquedo Português leva-nos numa viagem pelos fabricantes de brinquedos portugueses, desde os finais do século XIX até 1986. No primeiro andar a disposição por décadas permite uma noção de fabricantes, técnicas de fabrico, matérias-primas e distribuição geográfica das indústrias portuguesas.

O percurso passa ainda pelo jardim, acedendo à sala das brincadeiras, à oficina do brinquedo e à sala de exposições temporárias.

4. Largo de Camões

Criado após a demolição das muralhas, o Largo de Camões é, juntamente com a ponte, o postal de Ponte de Lima. Este largo fica no centro da parte histórica e é a sala de visitas da vila, onde se reúnem os limianos e visitantes. Destaca-se o monumental chafariz no centro do largo que data de 1603 e os típicos edifícios antigos que o rodeiam.

5. Centro de Interpretação e Promoção do Vinho Verde

Centro de Interpretação e Promoção do Vinho Verde

Por Feliciano Guimarães

Instalado num imóvel de interesse público, em pleno centro histórico de Ponte de Lima, o Centro de Interpretação e Promoção do Vinho Verde pretende contribuir para a promoção do vinho verde através da investigação e divulgação do seu património, bem como para o desenvolvimento e afirmação do enoturismo na região dos vinhos verdes.

Para além de descobrir a história deste vinho português, aquando da sua visita poderá também conhecer os utensílios e os meios de transporte usados pelos viticultores e, no fim da visita, terá ainda a oportunidade de fazer uma degustação de vinho verde.

6. Igreja Matriz

igreja Ponte de Lima

Por LFino

É também no centro histórico de Ponte de Lima que fica outro dos monumentos mais emblemáticos da vila: a igreja matriz. Construída no século XV no lugar de um templo do século XII que se tornou muito pequeno para acolher a população, a igreja matriz tem traços característicos de vários estilos (romântico, gótico e neoclássico) devido às transformações e ampliações ao longo dos séculos.

No interior da igreja, sob um teto de madeira, existem numerosas estátuas de diversas épocas e a capela de Nossa Senhora da Conceição, de estilo manuelino, com dois altares barrocos.

7. Torre de São Paulo e Torre da Cadeia Velha

Torre da Cadeia Velha

Torre da Cadeia Velha. Por Vitor Oliveira

Localizadas de frente para o rio Lima, as Torres de São Paulo e da Cadeia Velha são os testemunhos mais visíveis daquilo que resta da muralha da vila, construída no século XIV. Na Torre de São Paulo destaca-se um magnífico painel de azulejos e a marca dos três sítios até onde a água do rio chegou nas três inundações que mais afetaram a vila.

Como o próprio nome indica, a Torre da Cadeia Velha foi uma prisão, a partir do século XIV e até aos anos 60 do século passado. Atualmente, a torre acolhe exposições temporárias e alberga o Posto de Turismo de Ponte de Lima.

Mesmo ao lado da Torre da Cadeia Velha encontra-se a Porta Nova, uma das entradas da vila fortificada. Passe por baixo para descobrir a antiga judiaria (séculos XIV e XV) e suba à muralha para ter uma outra perspetiva da vila.

8. Avenida dos Plátanos

Esta zona pedestre com plátanos centenários, plantados em 1901, é um dos lugares preferidos dos habitantes de Ponte de Lima no verão, devido à frescura que a sua sombra proporciona. No outono, a beleza do contraste das cores quentes convida a um passeio sobre o tapete de folhas caídas. São mais de 400 metros de comprimento com 83 plátanos, com uma altura superior a 30 metros.

9. Festivais e romarias

Festival Internacional de Jardins

Festival Internacional de Jardins. Por José Goncalves

De maio a outubro decorre o Festival Internacional dos Jardins, uma iniciativa única em Portugal, criada em 2005, e que relançou o gosto e o culto pelo jardim e pela jardinagem. São criados jardins temporários com uma diferente temática a cada ano e que se encontram em exibição, tornando-se uma nova descoberta a cada estação.

Em junho revive-se a tradição da Vaca das Cordas e o São João traz as marchas a Ponte de Lima. A Vaca das Cordas é uma tradição que remonta ao século XV e que consiste em que, na véspera do Corpo de Cristo, se leve uma vaca amarrada por cordas pelas ruas do centro histórico, terminando no areal junto ao rio Lima.

As Feiras Novas, em honra de Nossa Senhora das Dores, rematam as grandes festas em setembro com romaria e a maior montra de folclore português.

10. Gastronomia

Arroz de lampreia

Arroz de lampreia. Por Rui Ornelas

Não pode visitar Ponte de Lima sem experimentar uma das especialidades da vila: o arroz de sarrabulho à moda do Minho e respetivos rojões de porco.

Para além desta especialidade, Ponte de Lima tem outros pratos tradicionais como o arroz de lampreia, o bacalhau de cebolada, o “naco de minhota” (carne de vaca suculenta e tenra).

Todas estas iguarias devem ser acompanhadas do afamado vinho verde da região. Para quem não dispensa a sobremesa, não pode deixar de saborear o leite creme queimado.

Casas de campo em Ponte de Lima

Publique um comentário

* Estão marcados os campos obrigatórios.