Monsaraz

Monsaraz. Por berimorkin

É ver os seus muros, as altas torres, as suas alamedas e evocar uma era diferente: cheia de batalhas, linhagens antigas e lendas. Os castelos são uma das construções históricas que despertam mais paixões, pela sua arquitetura espetacular, mas também pelos enclaves onde foram construídos, a maioria com vistas esplêndidas. Esses castelos são o cenário perfeito para improvisar uma viagem medieval por Portugal.

Castelo de São Jorge: a história de Lisboa

Castelo de São Jorge

Por TTstudio

“A História não é uma ciência, é ficção”, disse Raimundo Silva, o revisor do famoso romance de José Saramago, História do Cerco de Lisboa. Nesta obra, o Nobel convida-nos a mudar os acontecimentos históricos introduzindo uma simples negação nas crónicas, mas a verdade é que o Castelo de São Jorge é 100% História.

As crónicas contam que quando as tropas de D. Afonso Henriques conquistaram esta fortaleza muçulmana em meados do século XII fizeram-no ajudados pelos Templários e dedicaram o seu triunfo a São Jorge, mártir cristão. Desde então, continuou no mesmo lugar apesar dos terramotos, no alto do bairro de Alfama, e por isso tem umas vistas espetaculares sobre Lisboa.

Castelo de Monsaraz: as melhores vistas num raio de 10 km

monsaraz

Por aroxopt

O mais provável é que Monsaraz não seria Monsaraz sem o seu castelo. As suas muralhas defenderam a vila de ataques e invasões desde o século XIII, assim como agora são defensoras dos caminhos pedestres e salvam o centro histórico dos carros. Todos os automóveis ficam fora, nos parques. Assim, as fotos para o Instagram ficam mais bonitas.

Subindo pela rua José Fernandes Caeiro (é impossível perder-se), alcança-se o antigo castelo. Não fique surpreendido com a praça de touros a ocupar o que há algum tempo atrás foi a praça de armas. Há que subir a muralha para desfrutar de uma das melhores vistas do Alentejo.

Castelo dos Mouros: o miradouro perfeito de Sintra

Castelo dos Mouros, Sintra

Por NickMo

Em Sintra, o Palácio da Pena é o centro das atenções. Mas se o que procura é um castelo de verdade e não um palácio “instagramável”, então o que tem que fazer é ir ao Castelo dos Mouros. Parece óbvia a origem do nome, mas de qualquer forma deixamos aqui a confirmação: sim, foi construído pelos mouros, no século VIII.

Ergue-se no cume de uma montanha vertiginosa e hoje, após o seu progressivo abandono na história, está em ruínas. No entanto, as suas poderosas muralhas ainda resistem ao impulso da natureza e as suas ameias tornaram-se num miradouro maravilhoso para a serra de Sintra. E sim, também se vê na perfeição o Palácio da Pena ao longe.

Castelo de Almourol: castelo com rio

Castelo do Almourol

Por Freesurf

Ao chegar, surpreenda-se com a sua localização: de certa forma, este é um castelo duplo. Porque, para além das suas muralhas, foi construído sobre uma pequena ilha do Tejo, sobre puro granito. Aí está há séculos, contemplando-se no reflexo da água, como se o tempo não passasse.

A apenas cinco quilómetros de Vila Nova da Barquinha, foi construído pelo Grão-Mestre do Templo, responsável por levantar uma série de defesas ao longo das margens do Tejo para impedir os ataques castelhanos e as invasões do mouros. É precisamente de um barco que se pode apreciar a melhor vista panorâmica deste castelo templário.

Castelo de Óbidos: para dizer o “sim, aceito”

óbidos

Por StockPhotosArt

A 75 quilómetros de Lisboa está a escapada perfeita. Óbidos tem tudo: beleza à portuguesa, várias livrarias espetaculares – como a Grande Livraria de Santiago que conseguiu o reconhecimento da UNESCO como Cidade Literária -, chocolates, vinho e também um castelo fabuloso.

Há que subir até às suas muralhas para contemplar uma panorâmica maravilhosa: os telhados em cascata, o contraste da telha com o branco das fachadas, com o verde dos jardins e, além das muralhas, o das vinhas e campos. Não é de estranhar que se conheça esta vila como “Vila das Rainhas”: a vista era simplesmente um espetacular presente de casamento.

Castelo de Tomar: a surpresa está dentro

Castelo de Tomar

Por felinda

O Castelo de Tomar é outro dos castelos templários que pode ser encontrado em Portugal. E ninguém melhor do que estes cavaleiros para construir fortalezas espetaculares. Para além disso, esta tem prémio: o Convento dos Cavaleiros de Cristo de Tomar. Todo um complexo monumental e histórico que é um Património da Humanidade.

O Castelo de Tomar, o último bastião dos Cavaleiros do Templo, apresenta-se majestoso quando se chega a Tomar. Tal como indica uma inscrição, a sua construção é de 1160. No seu interior, o Convento de Cristo é uma antologia do melhor da arquitetura. Há de tudo: desde o românico ao barroco, passando por detalhes manuelinos espetaculares. Passear pelos seus claustros transporta-nos para a época dourada dos monges cavaleiros que construíram este maravilhoso conjunto.

Castelo de Guimarães: berço da nação

Castelo de Guimaraes

Por Marco Aldeia

Em nenhuma viagem medieval pode faltar uma paragem em Guimarães, o berço da nacionalidade portuguesa. De facto, para que ninguém se esqueça, numa pequena parte da antiga muralha há uma placa que diz com orgulho: ‘Aqui Nasceu Portugal’. E foi aqui que ocorreu a batalha de São Mamede, em 1128. Dali saiu vencedor Afonso Henriques, proclamado primeiro rei de Portugal.

Guimarães não é apenas famosa por causa do Palácio dos Duques de Bragança, pelas suas praças no centro histórico – declarado Património da Humanidade -, ou pela sua gastronomia. O seu fantástico castelo é também um lugar de peregrinação. Originalmente, era de terra e madeira, mas hoje as suas sete torres na colina parecem imbatíveis.

Publique um comentário

* Estão marcados os campos obrigatórios.