Por Liliana

A apenas uma hora de distância de Lisboa, o Parque Natural da Arrábida oferece-lhe paisagens arrebatadoras e esconde algumas das mais bonitas praias do país, com águas cristalinas e calmas, que contrastam com a luxuriante vegetação da Serra e se enriquecem com as histórias que as edificações medievais ainda contam.

A Serra da Arrábida, situada no concelho de Setúbal, é um dos grandes tesouros de Portugal. Integrada no Parque Natural da Arrábida, destaca-se pelos seus grandes desníveis – sendo ponto mais alto a 501 metros de altitude – que proporcionam vistas encantadoras sobre paisagens de sonho. Para conhecer bem esta região aconselhamos que alugue um carro mas também que esteja disposto a algumas caminhadas.

Na costa entre Setúbal e o Cabo Espichel escondem-se algumas das mais encantadoras praias do sul do país, muitas delas verdadeiramente selvagens e desconhecidas de muitos. Só quando a praia de Galapinhos –a concorrer com os mais belos 15 locais situados entre a Grécia e Portugal– foi eleita a mais bonita da Europa, “a praia perfeita na natureza mais pura” segundo o European Best Destinations, é que a maioria dos portugueses conheceu este verdadeiro paraíso.

 Portinho da Arrabida, Setubal, Portugal

Por Jorge Anastacio

Para conhecer estas praias o mais prático é partir de Setúbal em direcção à serra da Arrábida.

A praia da Figueirinha é a primeira a avistar-se. O mar calmo e a beleza da paisagem envolvente fazem com que a Figueirinha seja uma das mais conhecidas praias da região e, por isso, muito concorrida durante a época balnear. Na maré baixa forma-se um extenso banco de areia que serve de base para os praticantes de windsurf. Seguem-se as praias de Galapos e Galapinhos, situadas lado a lado e que –quando a maré está baixa– nos permitem passar a pé, entre rochas, de uma para a outra.

A outra forma de chegar a Galapinhos é caminhando pelo trilho que desce da estrada N379-1 até ao areal. São cerca de 10 minutos de descida –algumas vezes a pique e nem sempre fácil– até avistar um cenário de tirar o fôlego, uma baía em forma perfeita de meia lua, cercada de verde e um mar calmo de água cristalina. Ao lado esquerdo, Galapos é mais popular já que tem um acesso bastante mais facilitado e um bar e restaurante de apoio à praia.

Depois de Galapinhos, estacione e siga por um trilho, facilmente identificável, pelo meio da vegetação que desemboca directamente no areal da praia do Coelho, uma das mais selvagens e de acesso mais difícil, obstáculos que são largamente compensados pela beleza ímpar do lugar. Seguindo na direcção de Sesimbra, encontrará a praia do Creiro e o Portinho da Arrábida. A praia do Creiro, de areal extenso, destaca-se pela curiosidade da Pedra da Anicha, um pequeno ilhéu mesmo em frente à duna de areia branca que dá nome à praia contígua, a do Monte Branco.

Vistas de Sesimbra

Por nvphoto

A poente, encontramos a pitoresca aldeia piscatória do Portinho da Arrábida, que, segundo a lenda, foi criada por frades franciscanos para esconder pescadores que aqui chegavam fugidos dos piratas. Por aqui encontrará alguns restaurantes –construídos sobre estacas em cima do mar– onde vale a pena parar para provar o peixe e marisco que chega constantemente em pequenas embarcações pelas mãos dos pescadores locais, mesmo à frente dos nossos olhos.

Desde o 2018, se viajar durante a época balnear –entre Julho e meados de Setembro– o estacionamento junto na orla marítima é proibido mas, em alternativa, a autarquia disponibiliza transporte entre os parques de estacionamento e as principais praias da Arrábida.

Chegamos finalmente à onde as suas duas praias –a praia do Ouro a poente e a praia da Califórnia a nascente– se estendem ao longo da avenida marginal.

Se visitar estas praias de carro ou a pé é uma experiência maravilhosa, poder vê-las do mar é ainda mais arrebatador e ainda por cima corre –muito provavelmente– o risco de poder cruzar-se com a família de golfinhos residentes no rio Sado que, muito frequentemente, se passeia por estas águas. No final da marginal, já junto ao porto de Sesimbra, encontrará várias empresas que organizam passeios de barco, atividades de coastering e de mergulho por toda esta encantadora costa marítima.

Mas o Parque Natural da Arrábida é muito mais do que serra e mar. Do Parque faz parte a história que ainda hoje subsiste em monumentos seculares que continuam a contar a história do “nobre povo” português e das suas conquistas.

Sesimbra e o castelo

Por MiguelG

O Convento da Arrábida é um dos monumentos que não pode mesmo deixar de visitar. O convento foi fundado em 1542 por Frei Martinho de Santa Maria, franciscano castelhano a quem D. João de Lencastre, primeiro duque de Aveiro, cedeu as terras da encosta da serra. Hoje está entregue aos cuidados da Fundação Oriente e pode ser visitado – mediante marcação prévia – às quartas-feiras, sábados e domingos.

Mais ao fundo, visível da foz do rio Sado, ergue-se o Castelo de Palmela, outra das nossas sugestões de visita. De origem árabe, a sua primeira fortificação foi edificada por volta do século IX, depois da conquista desta região aos visigodos. D. Afonso Henriques, o primeiro rei de Portugal, conquistou Palmela em 1147, mas só em 1190 é que esta vila passou definitivamente para a posse portuguesa por obra de D. Sancho I que mandou fazer reparações na fortaleza e a doou à Ordem de Santiago.

No local do antigo convento deste Castelo, funciona hoje uma pousada. A vista é verdadeiramente incrível e permite que os nossos olhos se percam entre a cidade de Setúbal com o Sado a seus pés, Tróia do outro lado da margem, a serra da Arrábida e –mais ao longe– até à cidade de Lisboa.

Sesimbra Praia

Por Helissa

Também em Sesimbra recomendamos uma visita ao castelo. Este é o último dos castelos portugueses, sobre o mar, a manter orgulhosamente a traça medieval. Para além das exposições permanentes que contam um pouco da sua história, ao percorrer as muralhas, é possível desfrutar de uma vista privilegiada sobre a vila de Sesimbra, o mar e sobre toda a região envolvente.

Para finalizar esta viagem por aqueles que consideramos alguns dos lugares mais encantadores do Parque Natural da Serra da Arrábida, nada melhor do que uma paragem no Cabo Espichel, um finisterra absolutamente místico, e aí assistir ao deslumbrante e mágico pôr-do-sol no Santuário de Nossa Senhora do Cabo, imagem que, aliás, já venceu o prémio de melhor fotografia do El País-Aguilar.

Casas em Serra da Arrábida

Publique um comentário

* Estão marcados os campos obrigatórios.