Solar de Vilar

Há edifícios que pela sua história e pelo valor que representam para Portugal são classificados como bens imóveis de interesse nacional, público ou municipal. Este património edificado obedece a regras precisas de classificação e proteção, nomeadamente nas vertentes histórica, cultural, estética, social, técnica e científica.

É um património que inclui monumentos, igrejas, palácios, conventos. Mas também casas, algumas das quais funcionam hoje em dia como alojamentos turísticos. Fizemos uma seleção de casas de campo classificadas como imóveis de interesse público pela importância que têm na região onde estão inseridas.

Casa Grande de Juncais

Construída no século XVI, a Casa Grande de Juncais é a casa fundadora da aldeia de Juncais, no concelho de Fornos de Algodres. Devido à sua importância histórica, este solar de granito está classificado como imóvel de interesse público.

Ficar hospedado nesta casa é uma verdadeira viagem pela história da família Barata Veloso, à qual ainda pertence. A propriedade inclui uma capela, dois pátios interiores e um jardim com fonte. Na casa principal existem quatro quartos, duas suites e salas com lareira. Os apartamentos dos pátios interiores fazem parte integrante da Casa Grande. O alojamento dispõe ainda de duas piscinas exteriores, Wi-Fi grátis, bilhar, mesa de pingue-pongue, bicicletas, matraquilhos, sauna e um pequeno ginásio.

Quinta de Pindela

Desde 2012 que a Quinta de Pindela está classificada como imóvel de interesse público. A propriedade, com cerca de 80 hectares, abrange a totalidade de um vale na aldeia de São Tiago da Cruz, em Vila Nova de Famalicão. Tipicamente minhota, a quinta está rodeada por uma vasta mata com árvores raras e centenárias.

As origens da casa senhorial remontam ao século XV e pertence à mesma família desde há 600 anos. A propriedade inclui também uma capela, uma torre românica, um bonito jardim, com um lago e duas fontes, e até um aqueduto. A Quinta de Pindela recebe os seus hóspedes nas suas antigas casas de caseiros, típicas casas de lavoura minhotas, restauradas e decoradas com todo o conforto e comodidade.

Casa das Barcas

Situada na ilha do Pico, nos Açores, a Casa das Barcas é um solar do século XVII classificado como imóvel de interesse público. O alojamento oferece-lhe a possibilidade de acordar num quarto com uma vista magnífica para a montanha mais alta de Portugal, o Pico, e para o Oceano Atlântico. A decoração à inglesa, as recordações de viagens, mapas e miniaturas de barcos fazem tudo parte de uma viagem na História para a qual a Casa das Barcas o convida.

A localização do solar, no porto de São Roque, permite aos hóspedes um acesso fácil ao mar para nadar, mergulhar e pescar. Se preferir um momento mais relaxado, pode sempre sentar-se no terraço e observar os garajaus de dia e as estrelas à noite.

Hotel Casa da Ínsua

A atmosfera e o requinte do século XVIII pairam no ar do Hotel Casa da Ínsua, localizado em Penalva do Castelo. Este é um palácio em estilo barroco que alia a localização e natureza envolvente à sua história e, por isso, tem também a classificação de imóvel com interesse público.

Em 2009, o edifício foi convertido num hotel de charme de 5 estrelas, empreendimento que mereceu o Prémio do Turismo de Portugal na categoria Requalificação de Projeto Privado. Para além do palácio, a propriedade conta também com uma capela, jardins formais e ingleses, um terraço, piscina exterior e adega para prova de vinhos.

Quinta das Lágrimas

Localizada em Santa Clara, em Coimbra, a Quinta das Lágrimas é um lugar incontornável na História de Portugal. O palácio do século XIX foi cenário da trágica história de amor de D. Pedro e D. Inês de Castro. Foi aqui que D. Inês de Castro foi assassinada por ordem do rei D. Afonso IV e, como conta a lenda, as suas lágrimas deram origem à famosa Fonte das Lágrimas.

Os quartos estão todos dentro do palácio da quinta, onde os hóspedes podem desfrutar de todo o luxo, conforto e misticismo do mesmo. Possui ainda um Spa, piscina interior e ainda o restaurante Arcadas, que teve uma estrela Michelin em 2005 e 2012. Nos seus jardins acumulam-se memórias, tanto nos elementos construídos como nas árvores, nas lendas populares e na sua própria história.

Solar de Vilar

Há quem diga que o Solar de Vilar é a casa mais bonita da Beira Alta, pela imponente escadaria e fachada lateral que impressionam pela riqueza do estilo barroco. Este edifício do século XVIII, localizado em Vilar de Besteiros, está classificado como património de interesse público.

Sempre com a Serra do Caramulo como cenário de fundo, o alojamento conta com cinco quartos onde a beleza e o conforto se complementam. No exterior poderá desfrutar do vasto jardim, com piscina e um campo relvado multiusos.

Casa de Ladreda

A Casa de Ladreda é um antigo solar minhoto do século XVIII localizado em Tangil, no concelho de Monção, e mandado construir pelo Capitão da Casa de Bragança João de Sousa Lobato. O peso da sua história para o concelho fez com que a casa fosse classificada como imóvel de interesse municipal.

Com 10 quartos disponíveis, jardim, terraço, sala de jogos e bar, a Casa da Ladreda é o local ideal para quem procura aliar uma estadia confortável a uma viagem pela história. A propriedade disponibiliza ainda comodidades para desportos aquáticos e bicicletas.

Casa de Santo António de Britiande

Situada na bonita região de Lamego, a Casa de Santo António de Britiande é uma casa quinhentista classificada como imóvel de interesse público. A propriedade está envolvida por jardins e uma mata com tanques e um lago numa área de 5 hectares. A casa senhorial foi lugar de retiro de monges franciscanos e fez parte dos oito morgadios que existiram em Britiande. Faz também parte da Casa de Santo António de Britiande uma capela de 1680.

Desde 1991 que a propriedade foi adaptada para turismo de habitação, onde os hóspedes podem usufruir da piscina exterior, jardim e comodidades para churrascos. Com uma envolvente constituída predominante por árvores de fruto e jardins, o alojamento está numa posição privilegiada para partir à descoberta do magnífico cenário do Alto Douro Vinhateiro.

Publique um comentário

* Estão marcados os campos obrigatórios.