Praia da Barra. Por Vitor Oliveira

Parte do distrito de Aveiro, Ílhavo não se deixa intimidar pela “Veneza portuguesa” e é uma cidade que merece destaque e uma visita por si só por todas as maravilhas que alberga.

Na sua origem encontra-se a cidade Romana de Illiabum. Tal como Aveiro, Ílhavo localiza-se nas terras baixas banhadas pelos braços da ria que o rio Vouga desenha quando chega ao mar. Esta geografia peculiar condicionou a atividade dos seus habitantes, atraindo-os para as fainas da pesca e à longínqua Terra Nova (Canadá e Gronelândia) em busca do bacalhau.

Os empreendedores ilhavenses foram eles próprios, posteriormente, fundadores de numerosas comunidades marítimas ao longo da costa portuguesa, devido à sua vocação marítima e piscatória.

Foram economicamente relevantes para o município a indústria de transformação de peixe, a produção de sal, a pesca artesanal, a construção naval e as atividades portuárias, com a instalação do Porto de Aveiro, na Gafanha da Nazaré.

Farol da Barra. Por Vitor Oliveira

A ligação ao mar é muito forte em Ílhavo. O Museu Marítimo de Ílhavo espelha muito bem essa conexão e merece uma visita. O espaço tem uma mostra dedicada à ria e ao mar, sem esquecer como eram as velhas embarcações que deslizavam pela ria, os instrumentos náuticos e os variados aparelhos de pesca.

O Museu Marítimo de Ílhavo partilha também a história épica da pesca do bacalhau à linha e o seu Navio Museu Santo André conta a vida do arrasto.

É também no concelho de Ílhavo, mais especificamente na localidade da Barra, que fica localizado o farol da Barra, que com 62 metros de altura é o mais alto de Portugal. Tanto o farol como a praia da Barra fazem parte da Gafanha da Nazaré.

Costa Nova, Aveiro

Palheiros da Costa Nova. Por tarasan

Quanto à Costa Nova do Prado, que integra a freguesia da Gafanha da Encarnação, é um lugar que tem mesmo que visitar. As casas típicas da praia da Costa Nova, designadas por palheiros, caracterizam-se por fachadas com riscas coloridas em fundo branco, que eram antigos armazéns de pesca e de salga, atualmente convertidos em residências balneares.

Para além do mar

Mas nem só de mar vive Ílhavo. A cidade é também conhecida pela sua indústria de porcelana Vista Alegre. Desde 1824 anos que a Fábrica da Vista Alegre protagoniza o fabrico de uma das mais prestigiadas porcelanas do mundo. O museu, as lojas e todo o interessante complexo industrial junto de um dos braços da ria, são, sem dúvida, dignos de visita.

A cidade de Ílhavo é também conhecida pela deliciosa gastronomia, em que o peixe, de uma forma geral, e o bacalhau, de uma forma muito particular, assumem o papel principal. Não deixe de provar também o arroz doce à moda de Ílhavo ou as papas de abóbora, assim como com o pão de Vale de Ílhavo, confecionado na localidade de Vale de Ílhavo, de forma artesanal e cozido em forno a lenha.

Igreja Matriz de Ílhavo. Por Vitor Oliveira

Se passar pela igreja matriz, datada de 1785 e dedicada a São Salvador, não deixe de entrar. Lá dentro, entre outras peças de interesse, destaca-se a imagem do Senhor dos Navegantes, da devoção dos homens do mar. Na capela de Nossa Senhora do Pranto repare na escultura da Senhora, em calcário policromado, que remonta ao século XV.

Voltamos à ria e ao mar. Em Ílhavo, a ria e o mar estão sempre presentes. Aqui, poderá praticar atividades náuticas, como pesca desportiva, desportos aquáticos (surf, bodyboard, kitesurf, vela), observação de aves e de outros valores naturais.

Casas de campo em Ílhavo

Publique um comentário

* Estão marcados os campos obrigatórios.