Magazine Natureza A gruta mais misteriosa da Serra da Arrábida

A gruta mais misteriosa da Serra da Arrábida

7 Shares
Serra da Arrábida
Serra da Arrábida. Fonte: Câmara Municipal de Setúbal

O Parque Natural da Arrábida esconde muitas belezas naturais: praias paradisíacas, flora e fauna únicas, falésias com as melhores vistas. Mas a Serra da Arrábida esconde também lugares misteriosos e secretos, como é o caso da Lapa de Santa Margarida.

Há quem lhe chame gruta, cave ou lapa. É uma pequena cavidade natural na base da Serra da Arrábida, onde foi erguido um pequeno altar dedicado a Santa Margarida. Aqui sente-se a força do mar com especial intensidade e foi a violência das ondas do Atlântico a bater contra as rochas durante milhares de anos que deu origem à gruta que se alonga para lá dos 20 metros de profundidade. 

Lapa de Santa Margarida
Lapa de Santa Margarida. Fonte: Câmara Municipal de Setúbal

A gruta encontra-se a cinco metros do nível médio do mar, por isso, em dias de tempestade ou quando o mar está agitado, pode não ser boa ideia a visita, porque junto à entrada da gruta estamos praticamente ao nível do mar.

O interior está cheio de estalactites e estalagmites, autênticas colunas que parecem aguentar o peso da montanha. A população conta que antigamente existiam mais estalactites e estalagmites, mas foram foram roubadas ao longo do tempo. Aliás, o vandalismo é bem visível em toda a gruta, com grafitis e com lixo pelo chão.

Ao fundo avista-se a pequena ermida assente em duas colunas e ornamentada com um altar, onde antigamente se podia contemplar as imagens de Nossa Senhora da Conceição, de Santo António e de Santa Margarida. Esta última foi transportada para o Convento da Arrábida, por forma a ser protegida da degradação e do vandalismo, mas são se sabe o destino das restantes estátuas.

Lapa de Santa Margarida
Lapa de Santa Margarida. Fonte: Câmara Municipal de Setúbal

A capela terá sido construída no final do século XVII ou início do século XVIII, embora não se saiba ao certo a data da sua origem. O que se sabe é que, antes de aqui existir este templo, se praticavam neste local rituais de origem pagã e relacionados com a água e outros aspetos da vida espiritual.

O interior da gruta convida à contemplação e meditação, enquanto se ouve o barulho das ondas a bater na rocha. Por isso, não é de estranhar que esta gruta tenha sido escolhida como local de culto, primeiro pagão e depois cristão. Apesar do evidente abandono do santuário, ainda é possível encontrar evidências de práticas religiosas, como estátuas de cera, fotografias e velas no pequeno altar.

Lapa de Santa Margarida
Lapa de Santa Margarida. Por Tiago Lima

O forte misticismo que a gruta emana é propício a lendas e histórias. Por exemplo, diz-se que, a partir da Lapa, seguia um profundo túnel que acabava no Convento da Arrábida.

Outra lenda diz que um grupo de marinheiros, fugindo de piratas, encontrou refúgio nesta gruta, e que foram eles a construírem a pequena capela como gesto de agradecimento por terem sobrevivido à aventura.

Como chegar à Lapa de Santa Margarida?

Lapa de Santa Margarida
Acesso à Lapa de Santa Margarida. Fonte: Câmara Municipal de Setúbal

Se quiser visitar a Lapa da Santa Margarida, não é difícil encontrar o trilho de acesso. Basta seguir a Rua do Portinho da Arrábida, ou seja, indo pela estrada que nos guia até à Praia dos Pilotos, ao Forte de Santa Maria da Arrábida ou à Praia do Portinho da Arrábida, deparamo-nos, do nosso lado esquerdo, com uma grande casa branca protegida por uma longa parede – o Lar de Férias da Casa do Gaiato. Do lado oposto da rua (ou seja, no lado direito da rua) encontra um caminho de gravilha que conduz à gruta.

Seguindo esse caminho, vai encontrar uma escadaria à sua esquerda. São mais de 200 degraus bastante estreitos e difíceis de percorrer, que descem uma altitude total de cerca de 50 metros, até chegar a um miradouro junto ao mar, onde poderá depois aceder a uma pequena escadaria que serve de acesso à gruta.

Em alternativa, dependendo da maré, também se consegue chegar à Lapa de Santa Margarida pelo mar, embora não seja aconselhado.

Arrábida: natureza, mar e contemplação

O Parque Natural da Serra da Arrábida é dos mais belos de Portugal. Abrangendo território pertencente aos concelhos de Palmela, Sesimbra e Setúbal, junta o verde da vegetação e o azul do mar por cerca de 17 mil hectares, dos quais mais de 5 mil são de superfície marinha.

Read more

7 Shares

Artigos relacionados

Faça um comentário

Ao clicar em ENVIAR aceita a privacidade

Copy link
Powered by Social Snap