Marvao

Por Anna Kompanieitseva

A fronteira de Portugal-Espanha, conhecida pelo epíteto de A Raia. É a linha fronteiriça mais antiga da Europa, que divide os territórios portugueses e espanhóis. A Raia é uma região singular luso-espanhola, que merece ser visitada pelo menos uma vez na vida.

Esta região é bem mais que uma fronteira delimitada entre a região portuguesa de Marvão e a região espanhola da Estremadura. É um território secreto que resguarda o legado histórico, linguístico e cultural partilhado por estes dois povos. A Raia é a guardiã de uma língua, gastronomia e tradições desconhecidas comuns a estes dois países. O concelho de Marvão é exemplo deste cenário, com as suas paisagens encantadoras dignas de um cenário de um filme medieval.


Por alexilena

Por alexilena

Por ahau1969

Por ahau1969

Por Tatiana Popova

Por Tatiana Popova

Este concelho, fica localizado no distrito de Portalegre, região nordeste do Alentejo, a vinte quilómetros de distância de Portalegre.

A origem das palavras são mais que uma simples curiosidade. A etimologia da palavra Marvão, do árabe “Ibn Marwan al-Yil·liqui”, que significa, “Filho do Galego”, deriva do nome próprio do fundador do Reino Antigo de Badajoz.

Aqui reúne-se a história de dois países. Os povos que outrora falavam a mesma língua, partilhavam as mesmas estradas, os mesmos bairros, os mesmo costumes, encontravam-se no Reino de Badajoz que hoje é a atual região espanhola da Estremadura. No entanto Marvão permaneceu no tempo como uma cidade encantadora, onde os seus monumentos contam uma história tão intensa que o deixará sem palavras.

Por Fotoeventis

Por Fotoeventis

Marvao

Por StockPhotosArt

O manto branco, típico da região sul, pode ser encontrado em Marvão a uma altitude de oitocentos metros do nível do mar, razão pela qual, há muito tempo, recebeu o apelido de “O Ninho das Águias”. Deste “Ninho” que se ergue abruptamente no meio da planície alentejana, é possível ver toda a Serra de São Mamede e os seis quilómetros que separam Portugal de Espanha, tão semelhantes em termos de paisagem, que torna impossível distinguir um país do outro.

Devido às suas varandas de ferro e às paredes eminentes e robustas é impossível esquecer que a atual vila de Marvão fora antes uma cidade medieval. Devido à sua localização privilegiada e estratégica, que permitia o controlo do Rio Sever, afluente do Tejo, esta região foi disputada incansavelmente pelos povos do norte e do sul.

Marvao

Por Fotoeventis

Esta zona do Alentejo possui um extraordinário legado histórico de património edificado peninsular. O castelo de Marvão, uma das fortalezas mais relevantes na história de Portugal, principalmente na conquista de Alcácer do Sal aos mouros, por D. Afonso Henriques em 1158, o convento de Nossa Senhora da Estrela, as ruinas da cidade romana Ammaia de Lusitânia e a ponte de estilo românico são alguns dos monumentos que merecem a sua atenção.

Em Marvão jaz a história e as tradições peninsulares perdidas na imensidão da paisagem, que desconfigura a linha da fronteira entre Portugal e Espanha. Uma região que nos concede uma nova perspetiva de território e da identidade peninsular, à espera de ser redescoberta.

Casas de campo em Marvão

Publique um comentário

* Estão marcados os campos obrigatórios.