Magazine Planos 8 razões para visitar Cacela Velha

8 razões para visitar Cacela Velha

33 Shares
Cacela velha
Fortaleza de Cacela. Por e55evu

Cacela Velha ergue-se no topo de uma arriba fóssil com cerca de um milhão de anos, contemplando a maravilhosa Ria Formosa que se estende no horizonte. Pelo seu encanto e pacatez, esta aldeia do concelho de Vila Real de Santo António é considerada por muitos uma das mais belas zonas da região. Mas ainda é um segredo bem guardado para os milhares de turistas que passam pelo Algarve todos os anos.

A história de Cacela Velha mistura-se com a história de vários povos que foram passando por ali. Foi um importante ponto de passagem para navegadores gregos e fenícios e, segundo alguns autores, terá sido Conistorgis, a antiga capital dos cónios. 

Depois vieram os romanos, que a ampliaram, mas é sobretudo no período muçulmano, quando era apelidada de Hisn-Qastallah, que conhece uma fase de maior desenvolvimento. No início do século XII, Al-Idrisi, o autor da famosa Tabula Rogeriana, mapa da Eurásia e Norte de África, descreveu Cacela Velha como “uma fortaleza construída à beira-mar”.

Foi conquistada aos mouros por D. Paio Peres Correia, em 1240, e recebeu o foral de D. Dinis, em 1283, tendo sido sede de concelho até 1774. O terramoto de 1755 atingiu severamente Cacela Velha e obrigou a população a deslocar-se para norte onde nasceu Vila Nova de Cacela, ficando a antiga vila conhecida por Cacela-a-Velha.

Nas palavras de Sophia de Mello Breyner Andresen, Cacela “foi desejada só pela beleza” e é por isso que, passados tantos séculos, este lugar continua a encantar quem por aqui passa. Neste artigo, damos-lhe a conhecer 8 razões para visitar ou voltar a Cacela Velha.

1. Fortaleza de Cacela Velha

Fortaleza de Cacela Velha
Fortaleza de Cacela Velha. Por Marc Ryckaert

Este é um lugar de visita obrigatória em Cacela Velha, não só pela vista que sobre a Ria Formosa, mas também pela história que a Fortaleza de Cacela encerra. Antes de ser o Forte de Cacela tal como o conhecemos hoje, a primitiva fortificação no local era um castelo mouro anterior à Reconquista da Península Ibérica.

A fortaleza caiu em declínio ao longo dos séculos e ficou praticamente em ruínas na sequência do grande terramoto de 1755. A atual estrutura remonta a D. Rodrigo de Noronha, que ordenou a sua reconstrução, prolongando-se os trabalhos de 1770 a 1794.

Ao final do século XIX, em 1897, as dependências do forte foram ocupadas pela Guarda Fiscal (atualmente Guarda Nacional Republicana). Por esse motivo, não é permitida a visita turística ao monumento. Mas vale a pena apreciar o edifício por fora e a magnífica vista sobre a ria.

2. Centro histórico de Cacela Velha

Cacela Velha
Centro histórico de Cacela Velha. Por F8studio

As pitorescas casas caiadas de branco com as portas e janelas pintadas de azul ou amarelo tornam a aldeia ainda mais digna de um postal.

O centro histórico é composto por ruas em pedra e alguns conjuntos arquitetónicos importantes, como as Casas da Câmara; edifícios térreos do século XVI, que correspondem à antiga câmara, cadeia e cavalariças; a Casa da Misericórdia, ao lado da Igreja Matriz; e a Casa do Pároco.

3. Igreja Matriz de Cacela Velha

Igreja Matriz de Cacela Velha
Igreja Matriz de Cacela Velha. Por Vitor Oliveira

Dedicada à Nossa Senhora da Assunção, a atual Igreja Matriz de Cacela Velha foi edificada em 1518 sobre as ruínas da primitiva construção medieval, de finais do século XIII, da qual conserva uma pequena porta lateral ogival. Fortemente danificada pelo terramoto de 1755, foi reconstruída em 1795.

O pórtico principal, de estilo renascentista, tem esculpidos em relevo os bustos de São Pedro e São Paulo. No interior, as três naves são separadas por arcos de pedra, ogivais, apoiados em colunas.

4. Bairro islâmico e Necrópole cristã

Cacela Velha
Cacela Velha. Por sergojpg

Entre os anos de 1997 e 2007, várias escavações arqueológicas colocaram a descoberto um bairro residencial da primeira metade do século XIII, com vestígios de residencias, arruamentos e sistemas de drenagem de águas, em conjunto com uma necrópole cristã, cujas sepulturas estão datadas entre os séculos XIV e XVI.

O bairro islâmico e a necrópole cristã situam-se a nascente da aldeia e é um dos sítios arqueológicos mais valiosos de Cacela Velha. Sob o título “Muçulmanos e cristãos em Cacela medieval: território e identidades em mudança”, este projeto pretende divulgar e valorizar este património.

5. Cisterna

Cacela Velha
Cisterna de Cacela Velha. Por VEOy.com

Bem no centro da aldeia, encontramos a cisterna, uma estrutura de armazenamento e abastecimento de água. Terá sido edificada após o terramoto de 1755, possivelmente no local onde ficava a antiga.

Esta é mais uma prova da rica herança deixada pelos árabes em Cacela Velha, uma vez que este tipo de engenhos, como as noras e as picotas, foram trazidos para Portugal pelos  povo árabes, mestres na arte da captação de água subterrânea e nas técnicas de regadio que trouxeram enormes benefícios para a agricultura.

6. Parque Natural da Ria Formosa

Ria Formosa
Ria Formosa. Por Nicotappero

Cacela Velha fica no Parque Natural da Ria Formosa, uma zona protegida que abrange uma área de mais de 18 mil hectares ao longo de 60 quilómetros, desde a praia do Ancão até à praia da Manta Rota. 

É considerado um dos parques naturais mais belos do país, devido aos animais que aí habitam e à paisagem. O camão e a galinha-sultana são o símbolo do Parque Natural da Ria Formosa. Mas por aqui também encontra uma grande diversidade de pássaros, desde andorinhas a garças. Na Ria Formosa vive uma das maiores comunidades de cavalos-marinhos do mundo.

7. Praia de Cacela Velha

Cacela Velha
Praia de Cacela Velha. Por paulojsr

A Praia de Cacela Velha, também conhecida como Praia da Fábrica, é uma língua de areia fina no meio do mar, integrada no Parque Natural da Ria Formosa. Em 2015, a Condé Nast Traveler Espanhola considerou esta praia uma das melhores do mundo. Apesar disso, continua a ser uma praia sossegada e com espaço para todos. 

O acesso à praia é feito por pequenas embarcações de pescadores que partem do Sítio da Fábrica em Cacela Velha. No verão, há vários barcos que fazem a travessia pelo valor de 1 euro. Quando a maré está baixa, é possível fazer a travessia a pé em segurança.

9. As ostras de Cacela Velha

ostras
Ostras. Por Carlos Menendez San Juan

A pesca é uma das principais fontes de riqueza e ainda hoje os pescadores locais fornecem peixe e frutos do mar aos restaurantes. Aqui poderá pedir à vontade amêijoas, camarão, cadelinhas, e outros mariscos. Não se vai arrepender. Mas são as ostras de Cacela Velha que roubam toda a atenção de quem visita a aldeia.

Aconselhamos uma visita aos restaurantes Casa Velha e Casa da Igreja, mesmo no centro da aldeia, para provar as famosas ostras de Cacela. Há quem diga até que são as melhores ostras do Algarve: grandes, suculentas e frescas. É como se estivesse a saborear um pouco de mar.

Cacela Velha e a sua herança moura

Cacela Velha pertence a um Algarve onde o mar, a Ria Formosa e a terra são um todo.

Read more

As cinco ilhas da Ria Formosa

Longe das multidões, as cinco ilhas quase secretas que servem de barreira entre o mar e a Ria Formosa são o cenário ideal para um verão tranquilo e paradisíaco. Descubra o lado mais selvagem da costa algarvia.

Read more

33 Shares

Artigos relacionados

Faça um comentário

Ao clicar em ENVIAR aceita a privacidade

Copy link
Powered by Social Snap