Reserva Natural do Garajau

Reserva Natural do Garajau, Madeira. Por Mal B

Com uma costa tão longa e um imenso oceano que se abre perante os nossos olhos, não é de admirar que, para além das praias maravilhosas, também o fundo do mar português esconda uma riqueza em biodiversidade que vale a pena descobrir. Apesar de a água ser fria, Portugal é um excelente local para os amantes de mergulho.

Descobrir as profundezas do oceano Atlântico é uma experiência inesquecível pela variedade de peixes, pela beleza dos fundos marinhos e pelos despojos de navios que guardam histórias de séculos passados. Conheça alguns dos melhores lugares para fazer mergulho em Portugal e explore o mundo submarino.

Matosinhos

O mar que banha o litoral de Matosinhos guarda os despojos de vários naufrágios, mas o mais conhecido é mesmo o submarino alemão U-1277, da Segunda Guerra Mundial. O submarino foi afundado intencionalmente na madrugada de 3 de junho de 1945, ao largo da praia do Cabo do Mundo, a mando do seu comandante, depois de navegar sem rumo pelo Atlântico por um período de um mês, uma vez o Armistício tinha sido assinado a 8 de maio de 1945.

Hoje, o submarino militar permanece pousado a cerca de 30 metros de profundidade, atraindo anualmente mergulhadores apaixonados por arqueologia marítima. Apesar do estado de degradação da fuselagem, são ainda visíveis os tubos de lança torpedos da proa, as escotilhas de carregamento ou os tanques de lastro. Quem ganhou uma nova casa foram as anémonas rosadas, os congros (enguia-do-mar), os polvos e uma série de outras espécies de peixes de pequenas dimensões.

Arquipélago das Berlengas

Forte de São João Baptista

Forte de São João Baptista. Por Silas Szwarcberg Cunha

Considerado Reserva Mundial da Biosfera pela UNESCO em 2011, o arquipélago das Berlengas é sem dúvida um dos melhores sítios para mergulho em Portugal. É uma das atividades mais procuradas pelos turistas e é também uma das melhores formas de explorar a imensa biodiversidade das Berlengas. Através do mergulho poderá observar os cardumes de peixes, percorrer todas as grutas e até os recantos mais secretos do arquipélago.

Cardumes de sargos, peixes-lua, salemas cor de prata e riscas amarelas, safias, polvos, estrelas-do-mar são algumas das espécies que se encontram numa visita submarina a mais de 20 metros de profundidade. E, se tiver sorte, poderá ainda cruzar-se com alguns golfinhos. Para além da vida marinha, há vários navios naufragados nos arredores da ilha, que garantem um cenário incrível para a prática.

Sesimbra

Cabo Espichel

Cabo Espichel. Por Diego Delso

Com uma localização privilegiada numa baía abrigada virada a sul, Sesimbra está rodeada de sítios que proporcionam mergulhos inesquecíveis e é uma das zonas mais indicadas para quem se está a iniciar nesta atividade. Para o seu lado oeste até ao Cabo Espichel, há diversos spots a destacar como a Ponta da Passagem, a Ponta Furada ou o River Gurara, um cargueiro nigeriano naufragado em 1989 que aloja uma rica e diversificada vida subaquática.

Todos estes locais estão inseridos no Parque Marinho Professor Luiz Saldanha, uma área protegida com mais de mil plantas marinhas e espécies animais, entre os quais grandes comunidades de ruivos, safios, lulas e polvos.

Sagres

As águas calmas do verão, as grutas subaquáticas, os misteriosos navios afundados e uma variedade enorme de flora e fauna tornam Sagres um dos locais mais belos e estimulantes para o mergulho em Portugal. Nesta região pode observar bonitos cenários ilustrados por gorgonianas e anémonas de várias cores e uma grande variedade de peixes e animais aquáticos, incluindo lagostas, camarões, polvos, moreias, caranguejos, golfinhos, entre outros.

Um dos locais mais procurados por quem pratica mergulho é o chamado “Vapor das 19”, um lugar que alberga destroços de vários navios, três dos quais naufragaram em 1917 durante a Primeira Guerra Mundial, atraindo por isso inúmeros apreciadores de arqueologia marítima.

Portimão

Para além de a costa algarvia ter algumas das praias mais bonitas do país, a criação do projeto Ocean Revival torna as águas do sul de Portugal ainda mais apetecíveis para os amantes da prática de mergulho. O Ocean Revival é uma iniciativa pioneira que visa promover o turismo subaquático na região.

Ao largo de Portimão foram afundados quatro navios da Marinha Portuguesa — a Corveta Oliveira e Carmo, o Patrulha Oceânico Zambeze, a Fragata Comandante Hermenegildo Capelo e o Navio Hidrográfico Almeida de Carvalho — que formam o maior recife artificial da Europa, criando as condições ideais para a proliferação de vida marinha.

Para uma experiência mais completa, em terra pode visitar o centro de exposição, que apresenta toda a história desta frota afundada, documentada com equipamentos, desenhos, fotos e filmes dos navios, a cronologia da sua carreira e documentos sobre o seu contexto histórico.

Ria Formosa

Cavalo Marinho

Cavalo-marinho. Por LASZLO ILYES

O Parque Natural da Ria Formosa é conhecido por ser um dos locais mais fascinantes do Algarve, prolongando-se por mais de 60 quilómetros do litoral algarvio, abrangendo os concelhos de Vila Real de Santo António, Faro, Olhão e Tavira. A diversidade de aves migratórias que passam por aqui é uma atração para os amantes da natureza, mas este é também um lugar único debaixo de água. É aqui que encontra uma das maiores comunidades de cavalos-marinhos do mundo e terá a oportunidade de observar esta espécie no seu habitat natural.

Basta um mergulho a pouco mais de 5 metros de profundidade para avistar alguns exemplares das duas espécies que residem na Ria Formosa: o cavalo-marinho de focinho longo e o cavalo-marinho de focinho curto. Terá ainda a oportunidade de observar outras espécies como polvos, chocos e caracóis do mar.

Arquipélago dos Açores

Mergulho Açores

Por Armando Pacheco

Em pleno oceano Atlântico, as nove ilhas que compõem o arquipélago dos Açores oferecem uma enorme variedade de lugares de mergulho e uma vida marinha rica e abundante. Desde mergulhar com o maior peixe do mundo (o tubarão-baleia) nas suas águas cristalinas, a encontrar-se rodeado de dezenas de jamantas ou tubarões azuis, tudo é possível neste santuário da vida marinha.

Nas águas dos Açores, poderá encontrar cinco espécies de tartarugas marinhas, mais de 24 diferentes espécies de cetáceos e cerca de 600 espécies de peixes. É possível mergulhar em todas as ilhas do arquipélago, que oferecem experiências tão diversificados como mergulhos costeiros, mergulhos em naufrágio, mergulho em grutas, mergulho com tubarões e o mergulho em montes submarinos remotos.

Ilha da Madeira

Uma característica do mergulho na Madeira é que, além dos spots onde as pessoas são deixadas de barco, também é possível mergulhar desde a praia. É o caso de alguns locais como o Galo, os Reis Magos ou o Caniçal. Quer seja iniciante ou profissional, uma visita à Madeira irá permitir-lhe belos mergulhos, a diferentes profundidades e em variados cenários.

Um dos ex-líbris do mergulho na Madeira é sem dúvida a Reserva Natural do Garajau, que atrai mergulhadores de todo o mundo. Esta reserva percorre cerca de 7 quilómetros de costa, desde o lazareto até à ponta da Oliveira e inclui sete pontos de mergulho tradicionais. A praia do Garajau é um dos locais mais famosos de mergulho, devido aos gigantes meros. Além dos meros, pode também observar cardumes de salemas, barracudas, lírios e anémonas gigantes.

Publique um comentário

* Estão marcados os campos obrigatórios.