Magazine Natureza Os melhores lugares para ir a banhos nos Açores

Os melhores lugares para ir a banhos nos Açores

2 Shares
Poça de Simão Dias
Poça de Simão Dias. Por Penteas

Sendo um arquipélago constituído por nove ilhas, não é surpreendente que os Açores tenham mil e um lugares para mergulhar. Mas, tendo em conta que este é um arquipélago de origem vulcânica, é possível encontrar nos Açores muitas zonas balneares, algumas em locais inesperados. As opções são muito variadas e sempre em sítios fascinantes, o que torna a escolha difícil.

Nos Açores, é possível tomar banho em crateras de antigos vulcões e em lagoas e poças, algumas delas com águas termais quentes. O arquipélago é um verdadeiro paraíso para banhos termais, proporcionando-lhe uma viagem de absoluto relaxamento. É um autêntico spa construído pela natureza, ideal para os meses de frio e chuva.

Para os meses mais quentes, não faltam piscinas naturais entre rochas, baías abrigadas e zonas de mar aberto com infraestruturas de apoio, onde se pode nadar em segurança. Todos estes lugares estão rodeados de trilhos pedestres, miradouros panorâmicos, encostas verdejantes e território vulcânico, claro.

Neste artigo, damos-lhe a conhecer alguns dos lugares mais fantásticos e únicos para se banhar nos Açores. Alguns com água quente e relaxante para os meses de inverno, outros com água fria para aqueles dias tórridos de verão. Há sempre imensas opções para todas as estações do ano. Até porque, como se costuma dizer, nos Açores pode-se experienciar as quatro estações do ano num só dia.

Parque Terra Nostra (São Miguel)

Parque Terra Nostra (São Miguel)
Parque Terra Nostra. Por Rolfcosar

O Parque Terra Nostra está localizado no vale das Furnas, que é a cratera de um vulcão que está adormecido desde 1630. Este parque nasceu no século XVIII quando as águas termais começaram a ter uma maior fama, devido às suas propriedades terapêuticas. 

O parque fica na propriedade de um hotel com o mesmo nome e a grande piscina termal ali localizada foi construída em 1780 por Thomas Hickling, o então cônsul americano em São Miguel. Mas foi apenas em 1935 que toda a área foi recuperada e o tanque de água termal aumentado, tal como o conhecemos hoje.

A nascente que abastece a piscina está carregada de minerais, principalmente ferro, e atinge uma temperatura entre 35ºC e 40ºC. Além de ser uma água revigorante, essa alta quantidade de ferro ajuda na cura de doenças de pele e também promove algum alívio nas dores causadas pelo reumatismo.

O enorme tanque de águas férreas está envolvido por um jardim botânico com várias espécies de flora diferentes que também vale a pena visitar. O espaço tem balneários onde pode mudar de roupa e tomar banho.

Devido à alta concentração de ferro, evite usar roupas novas, porque a água pode danificar o tecido. Evite ainda molhar o cabelo, principalmente se o tiver pintado. 

Visitar o Parque Terra Nostra

Entrada: 5€ (crianças) e 10€ (adultos)
Horário: 10:30 às 16:30

Poça da Dona Beija (São Miguel)

Poça da Dona Beija
Poça da Dona Beija. Por Bruno Coelho

É também na freguesia das Furnas que fica a Poça da Dona Beija. Localizada na margem de um pequeno braço da Ribeira dos Lameiros que se forma a jusante, a qualidade e temperatura destas águas férreas não deixam ninguém indiferente.

As águas da ribeira são desviadas para encher as cinco piscinas, algumas delas com cascata. A temperatura da água pode chegar até aos 40ºC. O alto teor férreo das águas ajuda no combate a anemias, alergias, acne infantil, parasitoses, entre outras. 

Como este lugar fica aberto até às 23h, experimente visitar ao final da tarde ou início da noite. Vai ver que é uma experiência inesquecível poder relaxar nestas águas sob a luz do luar. Dentro do complexo, existem ainda balneários e cacifos.

Visitar a Poça da Dona Beija

Entrada: 6€ (crianças) e 8€ (adultos)
Horário: 8:30 às 23:00

Caldeira Velha (São Miguel)

Caldeira Velha
Caldeira Velha. Por David Stanley

Localizada na Ribeira Grande, dentro do complexo vulcânico da Lagoa do Fogo, a Caldeira Velha é um Monumento Natural e Regional. Aqui, vai encontrar uma grande diversidade biológica e diversas piscinas naturais na encosta da floresta da Serra da Água de Pau.

O local é formado por poças de águas termais e belas paisagens, compostas por enormes samambaias. As poças existentes no local são os principais destaques da sua formação histórica. A cascata mais antiga de água férrea tem uma temperatura aproximada de 25ºC, enquanto que a mais recente, aquecida através de fumarolas, varia entre os 35º e 38ºC.

Na Caldeira Velha, há locais impressionantes em que podemos ver a água em ebulição, mas nesses lugares não se pode banhar, obviamente.

Se desejar conhecer mais sobre a história e geologia da Caldeira Velha e da ilha de São Miguel, faça uma visita ao Centro de Interpretação. Aqui terá uma verdadeira aula sobre a formação da ilha, com temas relacionados com a biodiversidade, geodiversidade, geotermia e termalismo.

Visitar a Caldeira Velha

Entrada completa: 4€ (crianças) e 8€ (adultos)
Horário: 9:00 às 17:00 (1 de outubro a 30 de abril); 9:00 às 20:30 (1 de maio a 30 de setembro)

Ponta da Ferraria (São Miguel)

Ponta da Ferraria
Ponta da Ferraria. Por José Luís Ávila Silveira/Pedro Noronha e Costa

Localizada no extremo sudoeste da ilha de São Miguel, na freguesia dos Ginetes, a Ponta da Ferraria é um local de paragem obrigatória para quem visita a ilha. O Pico das Camarinhas, com 309 metros de altura, foi responsável pela fajã lávica da Ponta da Ferraria. Fajã ou delta lávico é o nome dado a um terreno originado da escoação de lava de uma arriba costeira em direção ao mar.

A pseudo cratera, que resultou no contacto entre a lava quente e a água do mar, juntamente com todos os outros acontecimentos, fez com que surgissem as águas termais e as famosas piscinas naturais da Ponta da Ferraria.

As nascentes de águas termais que contribuíram para a construção de termas e espaços para banhos no mar transformaram a Ponta da Ferraria num local único, onde o calor das rochas aliado à água do mar faz com que a água nesta zona atinja uma temperatura acima dos 30ºC. 

No entanto, deve ter em conta as condições da maré. A altura ideal para visitar este local é precisamente quando a maré estiver mediana ou pouco baixa, para uma melhor experiência e desfrutar de uma água com temperaturas agradáveis.

Não deixe de visitar o Miradouro da Ponta da Ferraria ou Miradouro da Ilha Sabrina, que oferece um ângulo e vista panorâmica perfeitos de toda a fajã lávica, incluindo o Farol da Ferraria.

Visitar a Ponta da Ferraria

Entrada: Gratuita na piscina natural 
Horário: Aberto sempre

Porto da Caloura (São Miguel)

Piscina natural da Caloura
Porto da Caloura. Por Vítor Oliveira

É no sul da ilha de São Miguel, junto ao porto de pesca artesanal da Caloura, que fica esta piscina natural. Escondida numa encosta escarpada e rodeada por uma paisagem deslumbrante, esta piscina faz as delícias de todos os que gostam de desfrutar da frescura do mar em segurança, sendo uma das principais atrações turísticas do concelho de Lagoa.

O nome Caloura teve origem nos frades eremitas que fugiram das Furnas depois do vulcão de 1630 e estabeleceram-se no Convento da Caloura, outrora denominado Convento de Vale de Cabaços. Como eram conhecidos como calouros, o nome passou, progressivamente, a designar o lugar.

Visitar o Porto da Caloura

Entrada: Gratuita
Horário: Aberto sempre

Piscinas naturais do Carapacho (Graciosa)

Piscinas naturais do Carapacho (Graciosa)
Piscinas naturais do Carapacho. Por José Luís Ávila Silveira/Pedro Noronha e Costa

As piscinas naturais do Carapacho situam-se no sudeste da ilha da Graciosa entre rochas basálticas negras que apresentam configurações muito bonitas num profundo contraste com o azul do mar. Com bons equipamentos de apoio é uma área de lazer muito apreciada pelos turistas e pelos locais. 

As piscinas ficam mesmo ao lado das Termas do Carapacho, muito procuradas pelos múltiplos benefícios das suas águas quentes, já desde 1750. A água termal utilizada em todos os serviços disponíveis apresenta uma temperatura entre os 35ºC e os 40ºC, altamente mineralizada tendo como principais características o magnésio, o cloreto e o sódio.

Visitar as piscinas naturais do Carapacho

Entrada para as piscinas naturais: Gratuita
Horário: Aberto sempre

Piscinas naturais de Santa Cruz das Flores (Flores)

Piscinas naturais de Santa Cruz das Flores
Piscinas naturais de Santa Cruz das Flores. Por Jens

As piscinas naturais de Santa Cruz das Flores têm origem num acidente geológico de origem vulcânica. Estas piscinas constituem um dos locais mais importantes para uso balnear do concelho de Santa Cruz das Flores

Pode aceder às águas límpidas e pouco profundas através das escadas de acesso às piscinas, onde poderá nadar na companhia de algumas espécies de peixes. Localizadas junto à marginal, existe estacionamento gratuito.

Visitar piscinas naturais de Santa Cruz das Flores

Entrada: Gratuita
Horário: Aberto sempre

Poço do Bacalhau (Flores)

Poço do Bacalhau
Poço do Bacalhau. Por Paulo Valdivieso

Uma das atrações mais procuradas na ilha das Flores é a cascata do Poço do Bacalhau, uma queda de água com 90 metros de altura, localizada na freguesia de Fajã Grande. A água límpida e refrescante acumula-se numa piscina natural, muito procurada pelos visitantes da região para um banho refrescante. 

O acesso à cascata do Poço do Bacalhau é feito por um trilho bem conservado que permite que se alcance a piscina com facilidade, e já no caminho, é possível contemplar a beleza da cascata que surge ao longe a rasgar a montanha.

Visitar o Poço do Bacalhau

Entrada: Gratuita
Horário: Aberto sempre

Piscinas naturais dos Biscoitos (Terceira)

Piscinas naturais dos Biscoitos
Piscinas naturais dos Biscoitos. Por GTPV

As piscinas naturais dos Biscoitos estão localizadas na costa nordeste da ilha Terceira, no concelho da Praia da Vitória. Esta zona balnear é uma das mais famosas da ilha e a sua freguesia é muito conhecida pela sua produção de vinhos.

Estas piscinas naturais tiveram origem num conjunto de formações geológicas, formadas pelas escoadas lávicas que ao entrarem em contacto com a água do mar deram origem às depressões e formações rochosas que com o tempo se foram acentuando até formarem uma zona balnear. Foi apenas em 1969 que estas formações foram adaptadas para usufruto das pessoas, e foram as primeiras da ilha a sofrerem essas mudanças.

As piscinas são tranquilas, com águas limpas e cristalinas. O local possui ainda quiosques que vendem comidas locais, lojas de lembranças e outras estruturas de apoio.

Visitar as piscinas naturais dos Biscoitos

Entrada: Gratuita
Horário: Aberto sempre

Poça Simão Dias (São Jorge)

Poça de Simão Dias
Poça Simão Dias. Por Penteas

A poça Simão Dias fica localizada na Fajã do Ouvidor, uma das maiores fajãs lávicas da ilha de São Jorge, na costa norte da ilha, sobranceira a uma falésia com 400 metros de altura. Esta é uma das mais emblemáticas piscinas naturais da ilha, considerada por muitos um verdadeiro paraíso natural. 

Esta poça caracteriza-se, a nível geológico, por exibir disjunções prismáticas nas suas arribas mergulhantes. Uma disjunção prismática, como a que podemos observar na poça Simão Dias, é um conjunto de grandes colunas verticais de basalto que estão relacionadas com contrações que se geram no seio das escoadas lávicas, aquando do arrefecimento e solidificação da lava.

A poça Simão Dias impressiona pela dimensão das escarpas de basalto, suficientes para travar a força do oceano. O contraste entre o negro do basalto e o azul do mar, aliados ao estado selvagem da poça, tornam-na um lugar mágico e único.

11 piscinas naturais que o farão esquecer a praia

Se não gosta de água com cloro e prefere águas mais tranquilas, banhar-se numa das muitas piscinas naturais que existem em Portugal poderá ser um excelente plano para um dia quente de verão.

Read more

2 Shares

Artigos relacionados

Faça um comentário

Ao clicar em ENVIAR aceita a privacidade

Copy link
Powered by Social Snap