Cabrito grelhado com migas. Por Aldeias Históricas de Portugal

No interior da região Centro portuguesa, 12 encantadoras aldeias fazem as delícias de quem as visita. Conservadas no tempo, entre castelos e muralhas guardam, até aos nossos dias, vestígios da passagem de diversos povos desde o início dos tempos, como visigodos, romanos, muçulmanos e templários. E preservam também as tradições gastronómicas que as tornam únicas no mundo.

Almeida, Belmonte, Castelo Mendo, Castelo Novo, Castelo Rodrigo, Idanha-a-Velha, Linhares da Beira, Marialva, Monsanto, Piódão, Sortelha e Trancoso. Com uma oferta ímpar em termos de cultura, história, património, aventura e envolventes naturais, as Aldeias Históricas de Portugal destacam-se, também, pela sua gastronomia e vinhos.

Há, em cada uma das 12 aldeias, tradições gastronómicas que se conservam através dos anos e que apaixonam quem as visita. Graças às suas gentes, que transmitem de geração em geração a importância de manter esse tesouro que são pratos e iguarias típicas que marcam a identidade destas 12 aldeias.

Sortelha

Truta braseada. Por Susana Ribeiro

De fundação medieval, com foral concedido a 1228, a Aldeia Histórica de Sortelha mantém a sua fisionomia urbana e arquitetónica inalterada até aos dias de hoje. Conservam-se, também, as receitas preferidas das suas gentes. Por exemplo, o arroz doce, típico da região das beiras, que se pode provar, em Sortelha, ao longo de todo o ano, nos restaurantes da Aldeia Histórica. As filhós e os bolos de manteiga, característicos da região, são outras das delícias que se podem experimentar em Sortelha.

Mas uma das especialidades mais apreciadas são as papas de milho salgadas ou doces, específicas desta região do país. Em Sortelha, segundo um estudo realizado pela Rede das Aldeias Históricas de Portugal junto da povoação, as papas de milho doces começaram a ser confecionadas mais recentemente – antigamente, eram confecionadas as papas de milho salgadas. Trata-se de uma sobremesa cuja origem pode ser justificada pela abundância de milho na região, um dos seus produtos endógenos. Outro dos seus pratos típicos é o borrego ou cabrito guisados, que se serve com batata cozida escorrida e abafada com um pano. Uma receita que poderá ter origem na criação de gado caprino que é característica daquela zona.

Trancoso

Sardinhas doces. Por Município de Trancoso

No topo de um planalto, de onde se avista um vasto território entre a Serra da Estrela e o vale do Douro, Trancoso desenvolveu-se em torno do seu castelo, fundado nos séculos VIII-IX. Localidade fronteiriça, pertence ao distrito da Guarda e teve um papel fundamental na defesa do reino, no tempo da definição das fronteiras. Foi em Trancoso, também, que se celebraram as Bodas Reais de D. Dinis, sexto rei de Portugal, com D. Isabel de Aragão (entretanto canonizada como Rainha Santa Isabel).

Em Trancoso, as sardinhas doces são a iguaria mais famosa. Trata-se de um doce, frito, em forma de sardinha, coberto com chocolate derretido e calda de açúcar, cujo recheio é composto por amêndoa, açúcar e ovos. Outras das iguarias muito apreciadas de Trancoso são o requeijão – um dos produtos endógenos da zona, que costuma ser servido em doce, com amêndoa -, e a castanha, outro dos produtos da região.

Piódão

Chanfana. Por Aldeias Históricas de Portugal

É em plena Serra do Açor que descobrimos a Aldeia Histórica do Piódão, no concelho de Arganil, distrito de Coimbra. Conhecida como a Aldeia Presépio, composta por casinhas em xisto com janelas e portas em tons de azul, o Piódão é um lugar de encanto, a que ninguém fica indiferente. Desta Aldeia Histórica, são característicos o cabrito assado, a sopa serrana, as trutas grelhadas e também o bucho de porco recheado.

No que se refere à doçaria, uma das mais conhecidas são os coscoréis, um doce frito com origem em Arganil, cujo preparado se amassa como ao pão, se estende em folhas finas antes de fritar, e depois de arrefecer se polvilha com açúcar e canela.

Idanha-a-Velha

Por Aldeias Históricas de Portugal

Com uma das maiores estações arqueológicas do país, Idanha-a-Velha ergue-se no espaço onde outrora existiu uma cidade de fundação romana, capital da Civitas Igaeditanorum (século I a.C.), mais tarde sede episcopal sob domínio suevo e visigótico. Por ali passaram, também, os templários e os muçulmanos. Pertence ao concelho de Idanha-a-Nova, distrito de Castelo Branco. Em Idanha-a-Velha, alguns dos pratos mais típicos são as migas de peixe, ensopado de borrego, veado ou javali, perdiz de escabeche e o arroz de lebre.

Com abundância de alimentos silvestres como os tortulhos e os míscaros (cogumelos), estes são presença constante na gastronomia de Idanha-a-Velha. Um dos doces mais apreciados nesta Aldeia Histórica são os borrachões, biscoitos típicos da região que se preparam com vinho branco e aguardente (existindo outras versões onde se usa jeropiga).

Linhares da Beira

Queijo da Serra da Estrela. Por Marco Pitt

Aldeia medieval do século XII, Linhares da Beira possui uma diversidade arquitetónica e artística ímpar, fruto do legado de várias épocas. Localiza-se a 810 metros de altitude, numa das faldas da Serra da Estrela, no concelho de Celorico da Beira. Na Aldeia Histórica de Linhares da Beira, destacam-se, como especialidades, a chanfana, a sopa de grão, migas de bacalhau, bacalhau à lagareiro ou o cabrito assado. Há também um acompanhamento típico de Linhares da Beira, a que ninguém resiste: as papas labeças, um preparado feito com farinha de milho, nabiças, azeite e sal.

Em termos de doçaria, são típicos o arroz doce, o requeijão (com vários tipos de acompanhamentos, como apenas pimenta e sal, canela ou doce de abóbora). Numa refeição em Linhares da Beira, não falta também o queijo da Serra da Estrela, onde se localiza a Aldeia Histórica.

Marialva

Bola de enchidos. Por Susana Ribeiro

Localizada no concelho da Mêda, as origens de Marialva recuam ao tempo dos aravos, povo lusitano, tendo sido posteriormente conquistada pelos romanos, seguidos dos árabes, até à vitória final de D. Fernando, o Magno, em 1063, na sua emblemática conquista das Beiras. Marialva conserva, até hoje, vestígios das suas várias ocupações, sendo hoje um autêntico museu ao ar livre. Um dos produtos endógenos da região é a amêndoa, pelo que algumas das suas mais famosas doçarias são preparadas com este produto: por exemplo, o doce de abóbora com amêndoa, ou o próprio doce de amêndoa.

Algumas das especialidades de Marialva são o esparregado de favas, o cabrito guisado e os “grelos à pobre” (grelos esmagados com batata, acompanhados de farinheira ou torresmos). Havendo quatro freguesias da Mêda integradas na região demarcada do Douro, duas das quais, Longroiva e Fontelonga, são parte integrante das terras do Vinho do Porto, em Marialva bebe-se bom vinho. Recentemente, a produção de vinho das Casas do Côro, alojamento enoturístico de Marialva, foi distinguida pelo prémio Grandes Escolhas 2018, nomeadamente o Reserva Tinto 2015.

Monsanto

Cabrito grelhado com migas. Por Aldeias Históricas de Portugal

Alcandorada num cabeço que se impõe ao olhar na maior parte dos horizontes, a Aldeia Histórica de Monsanto detém um encanto singular, para o que contribuem os dois títulos atribuídos no século XX – Aldeia Mais Portuguesa de Portugal, em 1938, e o de Aldeia Histórica em 1995. Tal como Idanha-a-Velha, pertence ao concelho de Idanha-a-Nova, partilhando com aquela Aldeia Histórica algumas tradições gastronómicas como o uso de cogumelos, por exemplo.

Quem visita Monsanto delicia-se com pratos como o cabrito assado no forno, beringelas guisadas, arroz de lebre, entre outras especialidades. Além dos borrachões, partilha também com Idanha-a-Velha um doce que são as argolas, preparado com aguardente, que é frito e coberto com açúcar e canela.

Almeida

Biscoitos económicos. Por Aldeias Históricas de Portugal

Almeida terá tido origem na migração dos habitantes de um castro lusitano, localizado a norte do lugar do Enxido da Sarça, ocupado em 61 a.C. pelos romanos, e depois pelos povos bárbaros. Dada a sua situação em planalto, os árabes chamaram-na Al-Mêda (a mesa), Talmeyda ou Almeydan, tendo construído um pequeno castelo (século VIII- IX). Aldeia Histórica fronteiriça, pertencente ao distrito da Guarda, teve um papel preponderante na defesa do reino, não só na época da definição de fronteiras como também durante a Terceira Invasão Francesa, quando as tropas de Napoleão, sob o comando de Massena, tentaram entrar em Portugal a partir de Almeida.

Nesta Aldeia Histórica, a doçaria típica são os biscoitos económicos, preparados com aguardente e azeite. Algumas das especialidades servidas em Almeida são o cordeiro assado, o arroz de pato e o bacalhau à lagareiro.

Belmonte

Belmonte. Por Elisa.rolle

Terra de Pedro Álvares Cabral, situada em plena Cova da Beira e com ampla vista sobre a encosta oriental da Serra da Estrela, Belmonte distingue-se, também, por ter acolhido uma das maiores comunidades de judeus sefarditas da europa. Pertencente a Castelo Branco, mas muito próxima já do distrito da Guarda e do concelho do Sabugal, partilha com Sortelha algumas das suas especialidades como as papas de milho, o arroz doce, o cabrito assado, o ensopado de cabrito ou o borrego assado no forno.

Típicos de Belmonte são os bolos de soda, preparados com o ingrediente que lhes dá o nome, assim como aguardente. Atribui-se também a Belmonte um delicioso acompanhamento que são as ervilhas com ovos, muito apreciado naquela Aldeia Histórica.

Castelo Mendo

Cabrito estufado. Por Aldeias Históricas de Portugal

Castelo Mendo é aldeia de características predominantemente medievais, constituída por dois núcleos amuralhados, a Cidadela e a Barbacã. Integra o concelho de Almeida, distrito da Guarda, e um dos seus pratos típicos é o cabrito estufado com batata cozida.

São especialidades, também, o arroz de cabidela e o bacalhau com leite. Partilha com Almeida os biscoitos económicos, destacando-se também, em termos de doçaria, os “esquecidos” (biscoitos à base de farinha de trigo, ovos, açúcar, sal e fermento de padeiro), as filhós, o leite creme, e as papas de abóbora.

Castelo Novo

Almôndegas de lebre. Por Aldeias Históricas de Portugal

Em plena alma da Serra da Gardunha, numa paisagem em anfiteatro natural, em tons de verde e cinza, descobrimos Castelo Novo. Esta Aldeia Histórica integra o concelho do Fundão e é uma aldeia granítica, de extrema beleza. A cereja é um dos produtos endógenos de Castelo Novo, pelo que é presença habitual na sua cozinha.

Distinguem-se, também, pratos que a todos deliciam como as almôndegas de lebre, o arroz de espigos (grelos de couve) ou o arroz de tordos. No que se refere aos doces, o bolo de mel é um dos mais famosos, assim como a tigelada.

Castelo Rodrigo

Borrego da Marofa. Por Aldeias Históricas de Portugal

A Aldeia Histórica de Castelo Rodrigo é, no seu todo, um autêntico espaço monumental que conserva importantes referências no plano medieval. É ao concelho de Figueira de Castelo Rodrigo, distrito da Guarda, que pertence. A amêndoa é um dos produtos endógenos de Castelo Rodrigo (as amendoeiras em flor, por altura da primavera, são um dos principais cartões-de-visita desta aldeia), pelo que constitui também uma das suas especialidades.

Torrada com mel e açúcar, delicia todos aqueles que visitam Castelo Rodrigo. O prato típico desta Aldeia Histórica é o borrego da Marofa, cuja denominação se atribui à serra que rodeia Castelo Rodrigo. Esta Aldeia Histórica também é conhecida pelo vinho, reconhecido no mercado, de produção da Adega Cooperativa de Figueira de Castelo Rodrigo.

Com mil e uma iguarias e especialidades típicas para provar, visitar as 12 Aldeias Históricas de Portugal é uma inesquecível experiência gastronómica – da qual regressará, com certeza, com vontade de repetir.

Um Comentário publicado

  1. Henrique Silva
    Publicado 16 Novembro 2019 em 9:45

    Para degustar o BORREGO DA MAROFA pode fazê-lo todo o ano, mas por enquanto está a decorrer a quinzena do borrego da Marofa que culmina com o Festival do dia 23 de novembro, a partir das 18:00 horas no pavilhão do Desportos, em Figueira de Castelo Rodrigo. Não desperdice esta oportunidade. FIGUEIRA ESPERA POR SI

Publique um comentário

* Estão marcados os campos obrigatórios.