Castelo de Marvao

Castelo de Marvao. Por StockPhotosArt

Fundado em 1143, Portugal vai a caminho dos 900 anos de história. Tem um largo património de castelos, fortes, fortalezas e outras edificações deixadas pelos reinados que governaram Portugal ao longo dos séculos.

Terra apetecível pela sua localização geográfica no mundo, sempre teve de construir fortificações para se defender das invasões dos povos que durante séculos tentaram conquistar este pequeno território à beira-mar plantado.

Hoje, restam essas edificações imponentes e majestosas de norte a sul de Portugal. Dada a antiguidade do país, quase todas as cidades e vilas têm no seu cimo um castelo que as defendeu em tempos. São normalmente locais privilegiados para observar a paisagem circundante e, por isso, atualmente um polo de atração turística.

São dezenas e dezenas de edificações espalhadas pelo país. Neste artigo, damos-lhe conta de treze. Mas convidamo-lo a explorar outros, mais pequenos, menos conhecidos, que vigiam o que se passa de norte a sul de Portugal.

Castelo de Alvito

Castelo de Alvito

Por Rei-artur

Construído entre 1494 e 1504, o Castelo de Alvito, no Alentejo, associa à função militar a de residência, razão pela qual alguns autores preferem classificá-lo como um paço fortificado. Foi recuperado e desde 1993 que é um dos estabelecimentos da rede Pousadas de Portugal sob o nome Pousada do Castelo de Alvito.

Castelo de Bragança

Por José Antonio Gil Martínez

É um dos mais importantes e bem preservados castelos de Portugal, construído para dominar a zona mais periférica do reino. As janelas góticas, um Pelourinho e a Torre da Princesa, são alguns dos elementos que levam milhares de turistas à região norte de Portugal.

Castelo de Castelo Rodrigo

Castelo de Castelo Rodrigo

Por Ramajero

Este foi, durante a Idade Média, passagem dos peregrinos que, da Beira Baixa, se dirigiam a Santiago de Compostela. O que sobra da antiga fortificação foi alvo de intervenção e o castelo é hoje parte integrante do Programa das Aldeias Históricas.

Castelo de Guimarães

Castelo de Guimaraes

Por Marco Aldeia

Este monumento encontra-se ligado à fundação do Condado Portucalense e às lutas da independência de Portugal, sendo por isso designado popularmente como “berço de Portugal”. Foi classificado como Monumento Nacional em 2007 e eleito informalmente como uma das Sete Maravilhas de Portugal.

Castelo de Marvão

Castelo de Marvao

Por Eran Yardeni

Construído a mando do rei D. Dinis, este castelo de estilo gótico localiza-se na vila de Santa Maria de Marvão, no Alentejo. O castelo está inserido no norte da serra do Parque Natural da Serra de São Mamede. A sua posição estratégica garantiu que, ao longo dos séculos, vários monarcas quisessem financiar a sua remodelação.

Castelo de Mértola

Mértola

Por inacio pires

Terra de conquistas e reconquistas, pelo seu valor estratégico junto ao rio Guadiana, datam de 440 d.C. as primeiras referências a uma fortificação neste local, na altura em que Mértola era designada como Myrtilis Julia. Informações sobre a sua reedificação datam do período do reinado de D. Dinis (1279-1325), iniciando-se nesta altura a construção da muralha da vila, obras continuadas pelos seus sucessores.

Castelo de Óbidos

Obidos

Por Osvaldo Gago

Localizado na vila de Óbidos, este será talvez um dos castelos mais visitados do país. Erguido sobre um pequeno monte, outrora à beira mar, foi fruto de diversas intervenções arquitetónicas ao longo dos séculos. Tem o título de Monumento Nacional e de uma das Sete Maravilhas de Portugal.

Castelo de Palmela

Castelo de Palmela

Por simone.brunozzi

No distrito de Setúbal, este castelo está situado a leste da serra da Arrábida, fazendo parte do Parque Natural da Arrábida. Do alto da sua torre de menagem, em dias claros, a vista chega até Lisboa. O espaço que outrora foi sede da Ordem de Santiago e onde estava inserido um convento foi hoje transformado em pousada.

Castelo de Penedono

Castelo de Penedono

Por LeonardoG

É também chamado de Castelo do Magriço e localiza-se na freguesia de Penedono, em Viseu. É uma pequena estrutura medieval que serviu de fortificação defensiva e residência senhorial. Em 1910 foi classificado como Monumento Nacional e em 1940, no âmbito das comemorações dos Centenários promovidas pelo Estado Novo português, o castelo foi alvo de intervenções de consolidação e restauro, trabalho continuado na década de 50.

Castelo de Porto de Mós

Castelo de Porto de Mós

Por Joãofcf

Localizado no distrito de Leiria, este também é conhecido como Castelo de D. Fuas Roupinho, um herói imortalizado nos versos de Luís de Camões e na lenda de Nazaré. Este edifício dos estilos gótico e renascentista remonta dos inícios dos anos 1000, tendo sido recuperado por várias vezes. Aberto ao público e em bom estado de conservação, o Castelo de Porto de Mós e a sua muralha com cinco torres estendem-se numa posição dominante sobre a vila.

Castelo de Santa Maria da Feira

Castelo de Santa Maria da Feira

Por Lsilva1969

O Castelo da Feira, como é conhecido, é considerado um dos exemplos mais completos da arquitetura militar medieval em Portugal, uma vez que nele se encontra representada a vasta gama de elementos defensivos deste período.

Castelo de Tomar

Castelo de Tomar

Por João Carvalho

Este castelo templário localizado na margem direita do rio Nabão integrou, à época da Reconquista, a chamada Linha do Tejo, juntamente com outros na região com o mesmo estilo, como os castelos de Almourol, Idanha, Monsanto, Pombal e Zêzere. No interior da fortificação bem conservada está o Convento de Cristo, obra prima do estilo manuelino.

Castelo de Viana do Alentejo

Castelo de Viana do Alentejo

Por Hermann Luyken

Localizado entre as cidades de Évora e Beja, o castelo é considerado, juntamente com o Castelo de Alvito, um dos mais notáveis conjuntos arquitetónicos fortificados do final do período gótico. O seu nome, Viana do Alentejo, liga-se ao título nobiliárquico da família Meneses, primeiros condes de Viana, que se destacaram nas campanhas portuguesas do Marrocos no século XV. Foi mandado construir pelo rei D. Dinis.

Publique um comentário

* Estão marcados os campos obrigatórios.