Surfing

Por EpicStockMedia

As imagens tornaram Nazaré famosa. Não é para menos: ondas espetaculares de mais de 30 metros de altura rompendo em frente ao farol da Praia do Norte. A razão deste fenómeno é um canhão marinho subaquático que transforma as ondas do Atlântico em verdadeiras montanhas de água que atraem diariamente os mais aficionados do surf extremo como Hugo Vau.

As melhores praias para fazer surf

Faro de Nazaré

Faro de Nazaré. Por moedas1

Nazaré

Playa de Nazaré. Por Laurent Didier

Mas não é só na Nazaré, a cidade das ondas gigantes, também no Algarve, no Alentejo, em Lisboa, no Porto… Com o seu clima ameno, ondas de qualidade e belos areais em frente ao Atlântico, Portugal tornou-se numa Meca para “surfers” de todo o mundo.

1. Praia do Cabedelo (Viana do Castelo)

Cabedelo

Cabedelo. Por bruno ismael alves

Desde o monte de Santa Luzia, pode-se ver o Santuário do Sagrado Coração de Jesus. Mais além, a foz do rio Lima e um extenso areal de dunas rodeado por um pinhal. É Viana do Castelo, uma das cidades mais belas do norte de Portugal e um dos cenários dos Descobrimentos Portugueses. Hoje em dia, destino “surfer” internacional.

Pode-se ir para Viana do Castelo pelo Porto. Aqui, encontramos a Praia do Cabedelo, um areal em forma de meia lua, areia fina e um fundo de pinheiros. Esta praia, com vento de mar para terra durante todo o ano, é perfeita para o kitesurf. Para chegar até aqui, podemos ir por estrada ou usar o ferry que cruza o rio.

Para quando sair da prancha, Viana do Castelo tem um importante património de grande valor histórico e arquitetónico. O seu coração é a Praça da República, onde se encontra a Misericórdia e o chafariz, ambos do século XVI, assim como a antiga Casa Consistorial. A Catedral, de estilo romântico, também é uma visita imprescindível. Na realidade, o melhor é passear e ir descobrindo os seus recantos mais belos ao seu ritmo.

2. Praias de Espinho (Aveiro)

Espinho

Praia Espinho. Por dinozzaver

Ao regressar da pesca, os tradicionais moliceiros enchem de cor a areia da praia. A mesma praia, orientada para o oeste, é banhada por ondas potentes e de bom tamanho, ideais para o surf. A praia de Espinho é uma extensa faixa de 17 quilómetros que se expande desde o estuário do rio Douro para sul. Aqui, encontra-se uma das ondas mais famosas de Portugal: a “Direita do Casino”.

O Casino, que dá nome à famosa direita de Aveiro, é uma das atrações turísticas do lugar quando já se tiver cansado (se é que isso é possível) de cavalgar ondas.

Além disso, a povoação, um dos centros turísticos mais importantes do norte de Portugal, tem muitas outras atrações como o Balneário Marinho com talassoterapia e um rico património artístico com belos exemplos como a Igreja Matriz de Espinho ou a Estação Arqueológica do Castro de Ovil, com restos de uma aldeia habitada entre os séculos III e II a.C.

E sabia que pode ir a pé pela costa até ao Porto? É certo que são 18 quilómetros de caminho, mas o passeio junto ao Atlântico até Vila Nova de Gaia é um plano alternativo se as ondas falharem.

3. Praias da Ericeira (Lisboa)

Ericeira

Ericeira. Por joyt

Desde as praias da Ericeira, a escassos 50 quilómetros de Lisboa, saíram para o exílio D. Manuel II e Dona Amélia d’Orleans, últimos Reis de Portugal. Era 5 de outubro de 1910, dia da proclamação da República. Na altura, ninguém imaginaria que essas mesmas praias seriam, hoje, uma das principais mecas europeias do surf. Mas os espetaculares areais da Ericeira foram considerados uma das primeiras reservas mundiais de surf pela organização norte-americana Save the Waves Coalition.

De tradicional aldeia piscatória, a Ericeira passou a ser um núcleo turístico para o verão. Ainda assim, soube manter a sua essência original. As praias da Foz do Lizandro, S. Lourenço, S. Sebastião ou Ribeira d’Ilhas são, pela sua beleza e pelas suas condições, do melhor para o surf. Com efeito, grandes surfistas, como é o caso de Tiago Pires, ficaram a viver aqui.

Há que destacar especialmente a Praia de Ribeira d´Ilhas, onde se realizam anualmente algumas das provas do Campeonato Mundial de Surf. Além disso, a Ericeira é excelente para se deleitar nos seus inúmeros restaurantes e marisqueiras!

4. Praias de São Torpes (Alentejo)

São Torpes, Sines

São Torpes, Sines. Por Bruno Daniel Morais

A região do Alentejo também tem boas ondas para os amantes do surf. Não sabemos como é que Vasco da Gama se deu com a prancha, mas o certo é que Sines, o lugar que o viu nascer, tornou-se numa das mecas do surf de Portugal.

E basta ir à praia de São Torpes para entender a razão: dentro do Parque Natural do Sudoeste Alentejano e da Costa Vicentina, esta praia é um bonito areal de areia grossa e ondas esplêndidas.
Mais, aqui, as águas têm uma temperatura superior ao resto das praias da área geográfica devido à central termoelétrica de Sines que fomenta o seu aquecimento (sem ser perigoso para a saúde).

A cidade, por si só, merece ser visitada: do melhor da arquitetura portuguesa percorrendo as vias empedradas. O mais interessante percorre-se à volta do castelo, onde Vasco de Gama aguarda olhando para o mar, como se esperasse pela onda perfeita.

5. Praia do Amado (Algarve)

Praia do Amado.

Praia do Amado. Por Ana Marques

Aljezur é um claro exemplo de beleza paisagística do Algarve. Esta pequena localidade a sul é um recanto solitário afastado do turismo mais massivo. Mas chegam até aqui surfistas de todo o mundo com um ponto marcado nos seus mapas: a Praia do Amado. À nossa frente, abre-se uma paisagem que parece de outro planeta, com um horizonte talhado pela erosão de cores terra e laranja.

À beira desta praia virgem – o núcleo habitado mais próximo é a Carrapateira a uns 5 minutos de carro – chegam as ondas que a tornaram numa das melhores praias da Europa para o surf. Na verdade, neste areal, encontrará duas escolas de surf.

Publique um comentário

* Estão marcados os campos obrigatórios.