A filigrana não é algo exclusivo de Portugal nem foi inventado pelos portugueses. Desde a antiguidade greco-romana que esta arte de trabalhar o ouro e a prata através de delicados fios é utilizada na joalharia, tendo sido também usada numa grande variedade de objetos decorativos. Contudo, enquanto que noutros países a tradição da filigrana se foi perdendo, em Portugal foi-se apurando. A partir do século XVII, a filigrana portuguesa já tinha construído um caminho muito próprio e assentava em moldes muito diferentes de qualquer outra filigrana.