Estátua Vizela Romana. Por MiguelG

Deve o seu nome a um pequeno pássaro, a avicella, nome latino que significa pequena ave e que abundava por altura dos romanos nestas terras do agora Norte de Portugal. Localizada a 50 Km do Porto, 33 km de Braga e a apenas 10 km de Guimarães, chegámos lá depois de algumas curvas e contracurvas que desembocam por fim num acolhedor vale, o Vale de Vizela.

A cidade foi em tempos conhecida por ‘Rainha das Termas’, tal era a fama dos benefícios das suas águas que aqui atraíam gentes de todo o país. Mas tal foi-se perdendo com o tempo. Agora, como uma ave que renasce das cinzas, esta pequena cidade minhota está a apostar na revitalização do turismo no concelho, que por algumas décadas foi esquecido, nomeadamente através da promoção das suas renovadas termas; da gastronomia, pela divulgação do bolo Bolinhol e do prato oficial, bacalhau à Zé do Pipo; e também na captação de turismo religioso através do Santuário São Bento das Peras, que do alto do monte abraça esta antiga cidade. Vamos então explorar um pouco mais estes atrativos.

Termas de Vizela. Por Câmara Municipal de Vizela

A prática do termalismo remonta ao tempo dos romanos, mas as atuais instalações, agora renovadas, datam de 1892. O balneário tem uma arquitetura riquíssima que caracteriza a sua época, sendo aliás um dos maiores do país. E o que fez fama nestas águas foram as suas características, ou seja, são águas hipertermais, fracamente mineralizadas, sulfúreas, sódicas e fluoretadas. Têm assim como principais indicações terapêuticas o tratamento de reumatismos crónicos, afeções neurológicas e traumáticas, doenças crónicas das vias respiratórias e ainda doenças de pele. Dizem que as suas lamas aquecidas aliviam as maleitas.

Hoje as Termas de Vizela estão dotadas de equipamento devidamente adequado às necessidades atuais, com uma imagem moderna e sem comprometer o seu caráter histórico. O bem-estar é também tido em conta, existindo um spa para massagens e tratamentos relaxantes, para quem apenas quer desfrutar de momentos de tranquilidade neste espaço. A piscina com vários tipos de jatos, os vários tipos de banhos e as massagens cobertas com lamas fazem as delícias de quem adora um bom tratamento de spa.

Parque das Termas. Por MiguelG

Bem perto das instalações, o antigo Parque das Termas ocupa 7,5 hectares do centro de Vizela e é outro ponto a visitar. Construído em 1886, para quem ali se vinha tratar, alberga algumas árvores centenárias. Este espaço natural é propício à prática de várias atividades ao ar livre. Se passar por aqui, observe bem a altura de algumas sequoias, que levam mais de 100 metros de altura. E não é para menos… algumas têm mais de 150 anos e já viram muita história por aqui passar.

Santuário de São Bento das Peras. Por Câmara Municipal de Vizela

Em Vizela também merece grande destaque o Santuário de São Bento das Peras. Bem lá do alto do monte, a abraçar o Vale de Vizela, junto a este santuário existem duas capelas, uma do século XVI e outra de 1970, dois miradouros para apreciar a vista sobre o vale, um parque de merendas, uma Cista Romana e um costume antigo representado pela cor branca com que são pintados diversos rochedos na encosta junto ao Santuário.

Estátua de São Bento. Por MiguelG

Mas não é só aqui que se prega o catolicismo. Também nas diferentes freguesias de Vizela existem diversas edificações religiosas antigas que vale a pena conhecer, nomeadamente: Capela de Santa Ana (1920), Igreja do Senhor das Cinco Chagas (1850), Capela de S. Domingos (1930), Igreja de Santa Eulália (1722), Capela de Nossa Senhora da Tocha (século XVIII), Igreja de S. João (1909) e Igreja Matriz de S. Miguel (século XVII).

Descemos de regresso ao centro da cidade. A Praça da República alberga alguns marcos incontornáveis de Vizela. A Bica Quente é, como o próprio nome indica, uma fonte de água quente localizada no espaço onde surgiram os primeiros vestígios da ocupação romana, ao descobrirem-se, em 1787, as antigas termas construídas pelos romanos. Existe uma lenda associada a este local que diz que quem molhar o dedo na bica ficará para sempre prisioneiro na cidade de Vizela. Vai arriscar?

Bica Quente. Por MiguelG

Também aqui merece referência o Coreto, onde toca a filarmónica da cidade, e que tem as sete igrejas da freguesia pintadas em azulejo. A estátua da Vizela Romana, situada também no Jardim Manuel Faria na Praça da República, está lá para recordar o quão antiga é esta cidade. A estátua antiga faz vizinhança com a modernidade, nomeadamente com uma escultura que homenageia o Bolinhol, o bolo típico da cidade criado em 1880 por Joaquina Pedrosa da Silva. A suave cobertura branca de açúcar sobre a massa levemente húmida confere-lhe um sabor inigualável.

Coreto. Por MiguelG

E já que entrámos no mundo da gastronomia, nos muitos restaurantes de Vizela os visitantes podem desfrutar de refeições da cozinha típica portuguesa, com destaque para o bacalhau à Zé do Pipo, o prato oficial de Vizela.

Bacalhau à Zé do Pipo. Por MiguelG

Os vinhos produzidos no concelho de Vizela são hoje também uma referência, nomeadamente os verdes. Os diferentes produtores têm arrecadado vários prémios a nível nacional e internacional, com vinhos que dignificam a região do Vinho Verde.

Em Vizela, a autenticidade está presente no património, material e imaterial, na cultura, caraterizada por tradição e modernidade, nos diversos espaços de lazer, onde os elementos naturais se destacam. Entre muitos outros locais, sugere-se ainda a visita ao Padrão do Tratado de Tagilde, monumento evocativo da mais antiga aliança militar existente no mundo. Foi celebrado entre o rei português D. Fernando e o Duque de Lencastre a 10 de julho de 1372. Este acordo constituiu o primeiro fundamento jurídico do futuro tratado de aliança Luso-Britânica, que ainda hoje perdura.

Ponte Romana. Por Câmara Municipal de Vizela

Merecem também uma visita a Ponte Romana, classificada como Monumento Nacional, e a Marginal Ribeirinha, onde a diversidade da flora se cruza com atividades desportivas e de lazer. Dependendo da altura que visitar Vizela, há diversos eventos que se realizam ao longo de todo o ano, como a Feira do Bolinhol em março, as Festas da Cidade em agosto, a Festa da Juventude em setembro, a Vizela Cidade Natal em dezembro e muitos outros.

Bolinhol. Por Câmara Municipal de Vizela

Seja em que altura for, será recebido de braços abertos por uma cidade de cariz turístico que está a renascer para se mostrar novamente ao mundo. Passe por lá numa próxima viagem. Vai querer voltar, mesmo que não tenha molhado a mão na Bica Quente.

Onde comer:

Restaurante Águia d’ Oiro (Rua Ferreira Caldas, 94)

Casa incontornável da responsabilidade de António e Conceição Pinto, duas figuras que dão alma e muito sabor à gastronomia portuguesa. Aqui o micro-ondas não entra e tudo é feito com todo o tempo do mundo. Seja umas pataniscas para entrada, uma vitela que levou três horas a assar no forno ou um pudim Abade de Priscos. Da mesa também não se levanta sem comer tudo, porque os donos não vão deixar. É como comer na casa da avó.

Chalé do Park (Parque das Termas)

Com uma cozinha mais contemporânea, aqui pode degustar o prato típico de Vizela, o bacalhau à Zé do Pipo, com vista sobre árvores centenárias já que o restaurante se localiza no antigo Parque das Termas. Muito apreciado no verão pela frescura da esplanada e no inverno para beber uma bebida quente junto à lareira interior.

Pastelaria Delícia (Rua Dr. Abílio Torres, 465)

Não pode passar por Vizela sem provar o Bolinhol, o bolo oficial desta terra criado em 1880 precisamente nesta casa. Este pão-de-ló retangular e com cobertura de calda de açúcar por cima saiu das mãos de Joaquina Pedrosa da Silva e são os seus descendentes que ainda hoje o comercializam. Ganhou de tal forma fama que foi registado como marca em 1921.

O que fazer:

Tratamentos nas Termas de Vizela (Rua das Termas, 37)

As águas das Termas de Vizela são conhecidas pelas suas propriedades benéficas desde os tempos dos romanos. Seja apenas para relaxar ou para fazer tratamentos para a pele, vias respiratórias ou para o sistema musculo-esquelético, a anteriormente conhecida como ‘Rainha das Termas’ está de volta e renovada. Descubra as novas piscinas, banhos, massagens e tratamentos que aqui pode fazer.

Descobrir Vizela usando a aplicação Avicella

O município de Vizela lançou uma aplicação móvel que permite fazer uma visita guiada pelos principais pontos turísticos da cidade com recurso à realidade aumentada. A solução é a primeira a incluir todos os pontos turísticos de um local num único roteiro digital, promovendo desta forma a autonomia dos turistas que visitam o concelho. Chegando aos pontos emblemáticos de Vizela, nomeadamente ao centro histórico, à ponte romana, às termas, a São Bento das Peras, entre outros, os visitantes terão apenas de apontar os seus telemóveis para o local e colocar os auriculares para iniciarem a viagem ao passado guiados por personagens históricos. A “App Avicella” pode ser descarregada gratuitamente na App Store e no Google Play.

Visitar caves de vinho verde

O prato oficial bacalhau à Zé do Pipo e o bolo oficial Bolinhol têm a companhia do vinho verde como bebida oficial da cidade. Por isso, nada melhor que visitar uma das quintas produtoras da região. Consulte o posto de turismo da cidade para poder agendar uma visita mediante marcação. Nas caves pode fazer provas de vinho e, em algumas, trazer uma garrafa personalizada ou apadrinhar mesmo uma vinha.

Publique um comentário

* Estão marcados os campos obrigatórios.