Casas de campo em Alentejo

Alentejo

Nº de pessoas

Pesquisa livre (Localidades, regiões, zonas...)

Chegada Saída

Preço médio

Tipo de aluguer

  • Ver mais
  • Selecionou outra 0
    Comodidades Modificar
    Selecione outra característica Modificar

296 Casas de campo: Alentejo

Ver no mapa
Relevantes antes

Eira Velha

Portalegre
Casa completa
1 - 14 pessoas
7 quartos
10 camas
22 
pess. noite
aprox

A Eira Velha está localizada em Alvarrões, Portalegre. É composta por 4 casas, 3 de tipologia T2 e 1 de tipologia T1. Es...

Horta Vermelha

Borba
Casa completa
1 - 12 pessoas
6 quartos
8 camas
25 
pess. noite
aprox

A Horta Vermelha, localiza-se na cidade de Borba, Alentejo e é um alojamento de carácter e detalhes singulares. Está no ...

Casa dos Castelejos

Castro Verde
Casa completa ou quartos
1 - 25 pessoas
11 quartos
15 camas
40 
pess. noite
aprox

A Casa dos Castelejos é uma típica casa de campo situada nas proximidades de Castro Verde, distrito de Beja, com vistas ...

Herdade Nave do Grou

Arronches
1 comentário
Casa completa
1 - 4 pessoas
2 quartos
3 camas
16 
pess. noite
aprox

A Herdade Nave do Grou situa-se no Parque Natural da Serra de São Mamede, em Arronches. Possui uma casa de férias comple...

Moinho da Capela

Campo Maior
Casa completa
1 - 12 pessoas
3 quartos
9 camas
16 
pess. noite
aprox

Moinho da Capela é um alojamento situado em Campo Maior, Alentejo e dispõe de 2 acomodações, 1 T1 e 1 T2. Esta é uma pro...

Quinta dos Amarelos

Monforte
Casa completa
1 - 22 pessoas
11 quartos
44 camas
33 
pess. noite
aprox

A Quinta dos Amarelos é um pequeno paraíso a 500m da Aldeia de Vaiamonte, Monforte. É constituída por 11 casas de tipolo...

Monte dos Pensamentos

Estremoz
Casa completa ou quartos
1 - 19 pessoas
8 quartos
12 camas
42 
pess. noite
aprox

O Monte dos Pensamentos situa-se no Alentejo. Possui 3 suites fantásticas com casa de banho privativa e 3 Apartamentos d...

Casa de Terena

Alandroal
Por quartos
1 - 13 pessoas
6 quartos
9 camas
33 
pess. noite
aprox

A Casa de Terena está situada em Terena, Aladroal. Dispõe de 6 quartos duplos com casa de banho com duche ou banheira p...

Casa da Ermida de Santa Catarina

Elvas
Por quartos
1 - 16 pessoas
7 quartos
17 camas
49 
pess. noite
aprox

A Casa da Ermida de Santa Catarina situa-se em Elvas. Dispõe de 6 quartos duplos e 1 suite, todos com casa de banho priv...

Hotel Vila Park

Vila Nova de Santo André
Por quartos
1 - 160 pessoas
79 quartos
209 camas
39 
pess. noite
aprox

O Hotel Vila Park está situado entre Sines e Santiago do Cacém. Este é um hotel ecológico certificado, encontra-se a 10 ...

1 - 10 de 296 alojamentos rurais

O que há para ver e fazer numa escapada ao Alentejo

O seu cante. As suas extensas planícies. O ritmo constante da água do Tejo. O perfume árabe que se faz sentir nas ruas, jardins e pátios. Um legado romano, judeu… O peso da pré-história na forma de monólito. Alguns povos brancos, outros custodiados por castelos...

O Alentejo tem uma imensidão de encantos...eis aqui aqueles que consideramos mais singulares:

Natureza pelos quatro lados

A norte existem tanto terrenos pantanosos como terras de pastos para o gado. Ao lado do Tejo estendem-se planícies que procuram encontrar o infinito com cultivos à mercê do vento.

Estes são terrenos ideais para percorrer em bicicleta ou montando a cavalo. Será fácil ser seduzido pelo encanto de inúmeras aves. Poderá avistá-las facilmente no Campo Branco de Castro Verde, no Monte da Rocha e na barragem de Alqueva, apta também para um número infindável de desportos náuticos.

E... o que diríamos se soubéssemos todas as promessas feitas sob o seu céu estrelado?  ...ou que sensações estarão ainda por descobrir nas fragrâncias que escondem as ervas aromáticas dos seus campos.

Na sua costa, ora escarpas, ora praias, completamente dominadas pelos ventos do bravo Atlântico, amicíssimo das práticas de surf, maravilhosas paisagens tentam ganhar protagonismo, como a península de Tróia com as suas ruínas romanas e habitat de golfinhos selvagens. E nas proximidades, em Carrasqueira curiosas palafitas.

Os caminhos de pescadores da Rota Vicentina ajudar-lhe-ão a descobrir o litoral até chegar ao Parque Natural do Sudoeste Alentejano e à Costa Vicentina, iluminada pelo farol do Cabo de São Vicente.

À mesma altura, na outra cara da moeda, espera-lhe o Parque Natural do Vale do Guadiana, com a cascata do Pulo do Lobo, moinhos de maré, as antigas minas de cobre de São Domingos e a pitoresca cidade de Serpa (cheia de história e bons queijos) e se tem sorte... trevos de quatro folhas.

Alentejanos na Serra de São Mamede

Nestas terras fronteiriças com a vizinha Espanha existem povoações que não pode deixar de visitar como Castelo de Vide: vestida de branco com um castelo a coroar o seu cimo, no seu conjunto medieval também destacam os seus balneários e uma das judiarias mais bem conservadas de Portugal.

Muito perto a mágica e proeminente localidade de Marvão. A subida é acentuada, mas a silhueta urbana com as muralhas e o castelo no cume deixarão alguns visitantes  maravilhados. Recomendamos que conheça de perto a arquitetura popular alentejana e como sugestão visite esta região durante a Festa do Castanheiro, em novembro.

Acabamos em Portalegre, marcada pelo estilo barroco, com o Museu da Tapeçaria de Guy Fino terá uma ideia do que trouxe prosperidade a esta cidade.

Outros cenários a ter em conta

A litoral:

Sines, uma localidade costeira que se pinta de branco com traços de cor que o receberá de uma maneira inesquecível durante o Festival de Músicas do Mundo (julho).

No interior:

Santarém vive na margem do Tejo. Aqui poderá seguir a Rota do Gótico ou descobrir as outras facetas desta região, como a renascentista.

Évora nasceu com os romanos (ainda mantém erguido o templo de Largo Conde Vila Flor) e teve a sua época de máximo esplendor quando os reis de Portugal no século XV decidiram que fosse a sua cidade de residência oficial. Por fora mostra-se cerrada com balcões de ferro forjado sobre telas brancas. Por dentro veste-se de azulejos.

O Cromeleque dos Almendres, um dos monumentos megalíticos mais importantes da península.

Beja: brilham os seus símbolos, como a torre de homenagem do seu castelo e o convento de Nossa Senhora da Conceição, sede do Museu Regional de Beja, onde se guardam as Cartas Portuguesas de amor de uma freira a um cavaleiro. Também peculiares são a Praça da República, a vila de Pisões e Maltesinhas (um salão antigo para tomar chá).

Na zona fronteiriça:

Elvas abarca uma das fortificações mais impressionantes do mundo, com os seus 300 hectares e um perímetro de 10 quilómetros em forma de estrela. Ficará boquiaberto depois de ver os 7 quilómetros e 843 arcos do aqueduto da Amoreira. Recomendamos a visita em setembro, durante a feira de São Mateus.

Monsaraz é outra povoação medieval. Aqui as fotografias serão dignas de um postal. Se puder, visite esta povoação em julho, este museu aberto fará com que se familiarize com os seus costumes e dotes artísticos.

Cantos, falcões e chocalhos: tradições que se tornaram património mundial

No Baixo Alentejo soa sempre uma melodia, como nascida de sementes de  forma natural de debaixo das pedras, da própria terra. Vozes de homens e mulheres, como único instrumento. O Cante Alentejano arregaçar-lhe-á várias emoções.

Basta escutar, por exemplo, como soa o "Grândola, Vila Morena", convertido num hino da Revolução dos Cravos:

Em cada esquina um amigo

Em cada rosto igualdade

Grândola, vila morena

Terra da fraternidade

Em Salvaterra de Magos, Homem e ave tecem cumplicidades com a prática da falcoaria. E no mundo rural a tradição milenária de fabricar chocalhos continua viva. Se deseja ter formação neste ofício pode procurar um dos 13 maestros que existem no país.

Bom apetite

O Tejo manda nas cozinhas de Santarém e abastece-as de enguias (que se servem estofadas ou fritas) e o sável do qual se fazem deliciosas sopas na primavera. Em Almeirim também se pode provar a sopa de pedra, isto sem  esquecer as migas ribatejanas.

Em Elvas pode aproveitar para comer migas com um delicioso bife. Também  o incentivamos a degustar a tradicional carne de porco à alentejana ou um ensopado de borrego. O que seria imperdoável é que não prove um dos famosos doces típicos, sericaias, azevias, filhós, nogados...

Deixamo-lo com uma última proposta para encontrar um acompanhante a estas deliciosas sobremesas: a Rota do Vinho no Ribatejo.

Procurar alojamentos