Mapa
Chegada - Saída

Pessoas:

Preço médio:

De a
pessoa / noite

Arrendamento

Comodidades principais:

Morada:

Outras comodidades:

Serviços:

503 Casas de campo: Centro

Relevantes primeiro
  • Calendário atualizado
  • Melhor valoradas
  • Mais comentários

Casa Ouro

Figueiró dos Vinhos

A Casa Ouro é uma casa de campo que pertence à Quinta do Sobral de 4,5 Hectares. Esta casa disponibiliza dois quartos, u...

Casa completa
6 - 8 pessoas
3 quartos
5 camas
26€ pess./noite

Quinta Do Sobral - o Solar

Figueiró dos Vinhos

O Solar é o edifício principal da Quinta do Sobral com 4,5 Hectares. É uma casa recentemente construída tipicamente port...

Casa completa
2 - 8 pessoas
4 quartos
8 camas
34€ pess./noite

Casa com História

Covilhã

A Casa com História, é uma unidade hoteleira situada em Covilhã, na região centro, perto do Parque Natural da Serra da E...

Quartos
1 - 16 pessoas
5 quartos
9 camas
35€ pess./noite

Rustic House - Historical Villages of Portugal

Vilar Torpim

A Casa Rústica localiza-se em Vilar Torpim, no coração das Aldeias Históricas de Portugal. Este alojamento dispõe de 4 q...

Casa completa ou quartos
1 - 10 pessoas
4 quartos
7 camas
19€ pess./noite

Casa do Corro

Castelo Mendo

A Casa do Corro localiza-se na aldeia medieval de Castelo Mendo. É uma pequena casa projectada para proporcionar o máxim...

Casa completa
1 - 10 pessoas
4 quartos
2 camas
25€ pess./noite

Casa Pires Mateus

Monsanto

A recuperação desta antiga habitação resulta de uma visão familiar apostada em manter viva a tradição de acolher bem que...

Quartos
1 - 12 pessoas
5 quartos
7 camas
27€ pess./noite

Couto dos Pardinhos

Castelo Branco

O Couto dos Pardinhos está localizado Monforte da beira, concelho de Castelo Branco, e é composto por dois quartos duplo...

Quartos
1 - 12 pessoas
6 quartos
10 camas
33€ pess./noite

Casa dos Xarês

Rosmaninhal

A Casa Dos Xarês está situada em Couto das Correias, perto da fronteira com Espanha. Caracterizada por um ambiente rústi...

Casa completa ou quartos
2 - 18 pessoas
9 quartos
11 camas
34€ pess./noite

Paço de Lafões

São Pedro do Sul

Espaço de Alojamento Local no centro das Termas de São Pedro do Sul, situado em frente do Balneário D. Afonso Henriques....

Quartos
1 - 20 pessoas
10 quartos
20 camas
18€ pess./noite

Palace Hotel & Spa Monte Rio

São Pedro do Sul

Situado na maior zona termal do País, o Palace Hotel & Spa Monte Rio possui comodidades modernas e acolhedoras. O hotel ...

Casa completa ou quartos
1 - 205 pessoas
99 quartos
13 camas
33€ pess./noite

61 - 70 de 503 alojamentos rurais

O que ver numa escapada a Coimbra e o Centro de Portugal

Turismo rural na Região Centro

Vai ser invadido por uma profunda nostalgia quando tiver que nos deixar. Mas primeiro, tem de conhecer os segredos que, com muito gosto, se partilham deste pedacinho de terra onde o povo sabe dar o melhor que tem.

Com o selo de património mundial

Tem-no a Universidade de Coimbra, a mais antiga de Portugal, e também o convento de Cristo e o castelo templário de Tomar, uma verdadeira aula de história de arte num só capítulo.

E dois conventos: o imponente e simples mosteiro de Alcobaça (da Ordem de Cister) e o mosteiro gótico de Santa Maria da Vitória de Batalha. Se é uma pessoa devota, caminhe um troço do Caminho de Santiago português: o Caminho Central, que liga Lisboa, Coimbra e Porto.

Coimbra e outras maravilhas

  • Coimbra, “a cidade dos estudantes” (e que também chegou a ser capital do Reino de Portugal). Explore os recantos da sua catedral romântica, o mosteiro de Santa Clara-a-Velha (que esteve coberto pelo rio Mondego)… e o parque Portugal dos Pequenitos, com grandes monumentos portugueses em pequena escala.
  • Aveiro, “a Veneza de Portugal”. Fascina pelos seus edifícios modernistas e o estilismo e as cores dos barcos moliceiros que sulcam os seus canais. Poderá percorrê-la em buga, um serviço gratuito de bicicleta.
  • Castelo Branco vai conquistá-lo com a singularidade do seu castelo e os jardins do palácio episcopal, com lagos, cascatas e as estátuas dos reis de Portugal.
  • Guarda, a cidade mais alta de Portugal. A sua catedral Impressiona. Dê uma volta pelo seu bairro judeu, rastreando símbolos hebreus gravados na pedra.  
  • Óbidos, próxima dos ares do Atlântico. É um exemplo das vilas portuguesas pintadas de branco. Perca-se no seu labirinto de ruas, suba às suas muralhas e faça uma paragem no seu castelo, algumas das suas igrejas e o seu aqueduto.  
  • Viseu. Atravesse a cidade de funicular e pare no Palácio dos Três Degraus, a Cava de Viriato (acampamento militar romano)...

À beira do Atlântico

Muito perto de Aveiro, grande quantidade de aves aquáticas sobrevoam a Reserva Natural das Dunas de São Jacinto, um farol centenário mantém-se altivo na praia da Barra, os palheiros da Costa Nova (construções pintadas com riscas coloridas) posam graciosos diante das máquinas fotográficas dos turistas...    

Se se sentar nas praias de Mira e Vagueira, verá chegar barcos de pescadores coloridos. Encontrar-se-á a si mesmo na desértica praia de Palheirão. E na Figueira da Foz, encontrará um grande areal para passear, apanhar sol ou fazer desporto, como voleibol!

Traz uma grande tranquilidade permanecer na Lagoa de Óbidos, e dali chega-se ao mar passando pela praia da Foz do Arelho. Mas se é surfista, venha à procura das gigantescas ondas da Nazaré e de Peniche, e renda-se à graça do promontório do Sítio e à ilha das Berlengas.

Caminhar por uma das serras!

A Serra da Estrela é a mais alta do interior de Portugal. Assista ao nascimento dos seus rios, siga pela Rota das 25 lagoas, faça esqui no inverno e mergulhe nas suas praias fluviais no verão, deixe que tudo flua voando de parapente em Linhares da Beira...

Percorrendo os Caminhos do Xisto, mergulhará nas serras da Lousã e Açor. Prometem-lhe descidas vertiginosas sobre rodas, máxima conexão na Mata da Margaraça, as harmoniosas cascatas da Fraga da Pena, um bom dia de escalada nas penhas de Góis...

Também ouvirá as vozes dos rios da serra do Caramulo a chamarem-no para os descer de rafting ou canoagem e terá a oportunidade de deslizar de slide pelo Caramulinho, o seu ponto mais alto (1075 metros de altitude).

No geoparque Naturtejo, convivem 16 monumentos geológicos (como os icnofósseis de Penha Garcia e as Portas de Ródão), 154 espécies de aves (preste-lhes atenção enquanto navega pelo rio Tejo) e as termas de Monfortinho.  

E for direto ao Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros, descobrirá moinhos de vento, grutas, pegadas de dinossauro… Mas, antes de chegar, talvez lhe apeteça fazer uma pausa no famoso santuário de Fátima.

12 povoações com história

As aldeias construídas à base de granito, xisto (a pedra mais abundante da região) e histórias de conquista moldam-se trepando por maciços das terras de interior, na zona da fronteira. E projetam a silhueta de fortalezas medievais, salvo a empinada Piódão, de portas e janelas azuis.

Saludá-lo-ão, entre outras, Almeida e a estrela de doze pontas que desenham as suas muralhas, Sortelha e as espetaculares vistas desde o seu castelo, Castelo Novo e as suas casas com senhorio, Idanha-a-Velha e as suas ruínas romanas e a singular Monsanto.

“Coimbra tem mais encanto na hora da despedida”, diz um fado…

O Fado de Coimbra soa como nunca desde as escadas da Sé Velha em maio, para celebrar a liberdade dos estudantes do último curso. É na colorida Queima das Fitas, que contrasta com o preto das suas capas.

Em Óbidos, também tem dois bons eventos: o Mercado Medieval e o Festival Internacional do Chocolate.

Se quer levar uma recordação da sua viagem para casa, escolha uma marafona (boneca de trapos) ou um adufe (pandeireta de origem árabe) de Monsanto. Ou umas colchas de linho de Castelo Branco, bordadas com fios de seda de cores. Ou umas meias de lã da Covilhã.

Ginjinha com chocolate

Preparado para um banquete? Temos maranhos (enchido de cabra) e o amanteigado Queijo da Serra servido com fatias de pão de Seia (que até merece um museu).

Caldeirada de peixe da Lagoa de Óbidos, peixe grelhado e enguias em escabeche de Aveiro, cabrito estonado (escaldado) da serra e vitela assada à maneira de Lafões combinada com um copo de vinho tinto ou branco do Dão.

Para adoçar a boca: ovos moles de Aveiro, tigeladas das serras da Lousã e Açor, pastéis de Santa Clara e arrufadas de Coimbra, sardinhas doces de Trancoso e bolo pão-de-ló direto de Ovar. Finalize de forma requintada bebendo uma ginjinha (licor de ginja) num copinho de chocolate.