É conhecida como a “princesa do Alentejo”, pelo seu vasto e importante património. Vila Viçosa, no distrito de Évora, é uma autêntica “vila-museu”, que guarda algumas das mais belas relíquias da História de Portugal, contada pelas igrejas, conventos, palácios, museus e pelas próprias ruas e gentes.

Os lugares abandonados têm um encanto especial e atraem cada vez mais turistas fascinados pela aura quase mística destes edifícios. Cada uma dessas construções enigmáticas e abandonadas no tempo carregam uma história própria e surpreendente. Apesar de vandalizados e engolidos pela natureza, continuam deslumbrantes.

Há histórias de amor que são eternas e que marcam lugares, épocas, literatura, música. Romeu e Julieta, Cleópatra e Marco António, Dom Quixote e Dulcineia são personagens que nos levam a viajar pelas histórias do seu amor e da sua tragédia e continuam a inspirar-nos. Em Portugal, a história de amor de D. Pedro e Inês de Castro marcou sem dúvida a História do país e inspirou grandes escritores como Luís de Camões, que dedicou um episódio de Os Lusíadas à “linda Inês”.

As aventuras dos cavaleiros Templários e os seus segredos inspiraram uma grande quantidade de filmes e romances. E, por que não, também muitas viagens. Como esta, que lhes segue as pegadas por Portugal. Castelos, fortalezas, tesouros e símbolos templários espalham-se ao longo do território. Deixamo-nos guiar por eles atrás de um imaginário Santo Graal?

A aldeia do Chão do Brejo, na serra do Bando dos Santos, no concelho de Mação, nunca foi uma aldeia de vivência permanente. O povoado de mais de uma dezena de casas era ocupado sazonalmente pelos habitantes da aldeia do Castelo que subiam à serra nos meses de verão.

Não é de estranhar que um país como Portugal, com 840 anos de história, tenha tido várias capitais. É provável que pense imediatamente em Guimarães como capital do então Condado Portucalense. Mas a História conta que houve mais três, para além de Guimarães e da atual Lisboa. Não acredita? Então descubra connosco as cinco cidades que já foram capital de Portugal.

Está muito enganado se pensa que os baloiços são coisas de crianças. Há uma nova moda em Portugal que leva os apaixonados pela fotografia perfeita a percorrem quilómetros para terem as melhores vistas do país enquanto balançam ao som da natureza. Há cada vez mais baloiços de madeira panorâmicos espalhados por Portugal que tornam qualquer fotografia partilhada nos redes sociais num autêntico sucesso, sem sequer precisar de filtros.

Pelos bairros históricos de Lisboa, como a Mouraria, Alfama e Bairro Alto, ainda encontramos edifícios que sobreviveram ao terramoto de 1755. Selecionamos sete edifícios que se mantiveram de pé e têm gravados nas suas paredes ecos do passado e histórias para contar.

A tinta estalada, os tetos caídos, os vidros partidos, os cadeados enferrujados são tudo sinais do abandono a que foram votados alguns dos sanatórios do Caramulo. Já pouco ou nada resta da glória que se viveu naquela que foi a única vila portuguesa planeada de raiz.

Parte do distrito de Aveiro, Ílhavo não se deixa intimidar pela “Veneza portuguesa” e é uma cidade que merece destaque e uma visita por si só por todas as maravilhas que alberga.