Portugal tem uma costa magnífica e recheada de paisagens maravilhosas, mas as praias da costa alentejana são inigualáveis no que diz respeito à beleza e natureza envolvente. O que lhe propomos é que saia de Lisboa de carro e percorra o que de melhor a Costa Vicentina tem para lhe oferecer.

Castelo de Vide e Marvão são duas faces do Alto Alentejo. Se o Parque Natural da Serra de S. Mamede ampara estas vilas, quase coladas a Espanha, o que se descobre numa pouco ou nada se repete na outra. Ambas são discretos tesouros, de personalidade vincada pela História e histórias a que assistiram.

Das ruelas que serpenteiam as margens do rio Gilão, às muralhas do castelo de onde se tem a melhor vista sobre a cidade, Tavira é uma daquelas cidades mágicas que tem o condão de seduzir tudo e todos quantos por lá passam. Quer pela história, quer pelos inacreditáveis 11 quilómetros de algumas das melhores praias algarvias, a verdade é que é muito difícil resistir-lhe.

De norte a sul do país, em algumas praias, ainda é possível assistir a uma forma artesanal de pesca que remonta ao século XVII. Este espectáculo ainda pode ser contemplado nas praias de Mira, Torreira, Vieira, Pedrogão, Costa da Caparica, Meco e Sesimbra.

Bem no centro de Portugal, já envolta no ambiente do região do Oeste, fica Óbidos. Basta olhar esta vila de longe para se sentir o seu encanto. Mais de perto, ao entrarmos na povoação pela chamada porta da vila, que é mais do que uma simples entrada, somos de imediato recebidos por um relato de eras, o primeiro de muitos episódios protagonizados ligados a esta terra.

De há três anos a esta parte que as doze Aldeias Históricas de Portugal arrancam para uma festa em junho que só termina em dezembro. É metade do ano a celebrar o que de mais genuíno Portugal tem. O ciclo “12 em Rede – Aldeias em Festa” integra doze eventos que dão vida às lendas e aos mitos destas aldeias, através de animação de rua, visitas teatralizadas, workshops, música e muita festa.

Quem visita a cidade de Braga tem agora mais uma razão para deixar a preguiça de lado e subir a pitoresca escadaria do Santuário do Bom Jesus. Atenção: se o exercício físico não lhe apraz, também pode ir de carro ou até de funicular! O que não pode mesmo é deixar de visitar o mais recente monumento português a figurar na lista de Património Cultural Mundial da UNESCO.

Alcácer do Sal é uma cidade do distrito de Setúbal, já com o pé no Alentejo e o estuário do Sado a noroeste, mostrando o caminho para o Atlântico. É um ponto elevado com o rio Sado a ligar mar e interior. Quem conduza na autoestrada A2 ali ao lado, vislumbra apenas um rasgo da sua beleza. Avisado será abrandar a velocidade e deixar-se levar, sem pressas em direção à próxima saída.

Os romanos chamavam-lhe Mírtilis Júlia. Mais tarde, os muçulmanos mudaram-lhe a designação para Martulá. Mértola sempre foi apetecível. A geografia do lugar favorecia esta atração. O Guadiana, ao passar ali tranquilamente assegurava comunicações e uma via de comércio única.

Se há lugares privilegiados no mundo, a Aldeia do Meco é necessariamente um deles. Praias de extensos areais e uma boa vice fazem desta aldeia o escape preferido das elites lisboetas. Ao lado, na Lagoa de Albufeira, desfrute de vários desportos ligados ao mar.