Há muito para ver e explorar nesta vila carregada de História. Parte do distrito de Viana do Castelo, às portas do Parque Nacional da Peneda-Gerês, Arcos de Valdevez é uma vila cheia de encantos característicos do Alto Minho: paisagem verde, rico património arquitetónico e pitorescas aldeias comunitárias. São muitos os locais de interesse e os pontos turísticos de Arcos de Valdevez, deixamos-lhe 10 razões para visitar esta vila minhota.

Fundada em 1125 pela Condessa D. Teresa de Leão, mãe do primeiro rei de Portugal, Ponte de Lima é umas das vilas mais antigas e mais pitorescas do país. Parte do distrito de Viana do Castelo, esta vila é fortemente marcada pela sua arquitetura medieval e pela área envolvente, banhada pelo rio Lima.

Será que quanto mais elevado esteja construído o santuário mais perto se está de Deus? Não sabemos responder com certeza a essa questão. Mas podemos afirmar com toda a certeza que as vistas que tem de alguns desses templos sagrados são magníficas e valem a pena, independentemente de ser religioso ou não. Deixamos-lhe uma lista de 9 santuários onde quase pode tocar o céu e descobrir as melhores paisagens.

Os lugares abandonados têm um encanto especial e atraem cada vez mais turistas fascinados pela aura quase mística destes edifícios. Cada uma dessas construções enigmáticas e abandonadas no tempo carregam uma história própria e surpreendente. Apesar de vandalizados e engolidos pela natureza, eles continuam deslumbrantes. Cada um deles com uma beleza especial e muito própria, são inúmeros os locais abandonados em Portugal. Selecionámos oito locais abandonados no nosso país que o irão levar por uma viagem ao passado.

É um vinho único no Mundo e o que o distingue é o facto de ser produzido numa região demarcada que inclui o território do noroeste de Portugal. O vinho verde faz parte da mesa de qualquer casa tipicamente portuguesa, embora seja mais comum no norte do país. Naturalmente leve e fresco, este vinho português é o segundo mais exportado, depois do vinho do Porto, de acordo com a Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes.

No século II, o aparecimento do moinho de água representou uma grande inovação na História da humanidade pelo papel essencial que teve no desenvolvimento da agricultura e da economia. Hoje em dia, e com o surgimento de técnicas mais avançadas de moagem, tornaram-se obsoletos. Contudo, a beleza arquitetónica destas construções aliada à mística que as paredes de um moinho carregam, levou a que muitos destes edifícios fossem restaurados e transformados em casas de campo.

Esqueça o trabalho, os compromissos, as preocupações. É hora rumar ao campo e relaxar. Com ajuda da energia da natureza circundante, feche os olhos e aprecie a quietude e tranquilidade do ambiente rural. Para ajudar, faça yoga para tratar de si por fora e por dentro. Nestas casas que lhe propomos, poderá ter esta revigorante experiência de bem-estar.